Como escolher alimentos desintoxicantes

Que alimentos desempenharão o papel de alimentos desintoxicantes? Muito bem, praticamente todos os frutos e vegetais combatem as toxinas da mesma maneira, embora alguns ultrapassem os restantes. Temos uma lista que o ajudará a conhecer os melhores alimentos no combate às toxinas. Se não seguir qualquer dos nossos programas especializados de desintoxicação, pelo menos incorpore diariamente na sua dieta quatro ou cinco porções destes alimentos, de forma a manter o organismo a funcionar perfeitamente e a reduzir a carga de toxinas. Se seguir um plano de desintoxicação, verá como estes e outros alimentos desintoxicantes poderão contribuir espectacularmente para o êxito do plano.

«Se os adquirir a produtores situados à beira de estradas ou em lojas junto de estradas concorridas que exponham os alimentos no exterior, estes poderão ser contaminados pelos metais pesados expelidos pelos escapes dos carros.»

Os alimentos mais desintoxicantes

Demonstrou-se que estes alimentos desintoxicantes possuem os melhores nutrientes que concorrerão esforçadamente para que o organismo se veja livre de toxinas.

ABACATES

Contém: Glutationa, um antioxidante que combate os radicais livres. Este combina-se com toxinas solúveis em gordura, particularmente álcool, para as tornar solúveis em água. Os níveis de glutationa diminuem com a idade (é por isso que as ressacas pioram quando envelhecemos): investigadores da Universidade de Michigan, em Ann Arbor (EUA), descobriram que as pessoas idosas com níveis de glutationa mais elevados eram mais saudáveis. Eram também menos propensas a sofrer de artrites, que muitos especialistas acreditam ser uma doença agravada por excesso de toxicidade.

AGRIÕES

Os agriões fazem aumentar as enzimas desintoxicantes no organismo e podem actuar directamente sobre toxinas particulares. No Norwich Food Research Centre (Reino Unido) deu-se 170 g de agriões por dia a fumadores e estes expeliram níveis mais elevados de carcinógenos do que o normal na urina. Contêm: Clorofila, que ajuda a formação de glóbulos vermelhos saudáveis e estimula a circulação.

ALCACHOFRAS

Aumenta a produção de bílis. Uma das funções da bílis é conduzir as toxinas para os intestinos, onde são expelidas; de acordo com pesquisas, a alcachofra pode incrementar o fluxo de bílis em 147% trinta minutos após ter sido ingerida. Contêm: Anti­oxidantes químicos. Estudos da Universidade de Turbingen (Alemanha) demonstraram que os danos causados no fígado pelos radicais livres são surpreendentemente reduzidos por acção de extractos de alcachofra.

ALGAS

Estudos efectuados na Universidade de McGill, em Montreal, Canadá, mostraram que as algas se combinam no organismo com resíduos radioactivos. Estes resíduos podem entrar no organismo por intermédio dos alimentos produzidos em regiões cujos solos e água tenham sido contaminados. Contêm: Minerais em doses elevadas, como ferro, iodo, cálcio e magnésio. Alginatos: se o organismo não obtiver minerais por intermédio da dieta, tentará extrai-los dos metais pesados absorvidos. Felizmente, os alginatos das algas combinam-se com os metais pesados e facilitam a sua excreção.

ALHO

Contém: Alicina, que é produzida quando o alho é esmagado e que o transforma num composto com base de enxofre quando entra no organismo. Toxinas como o mercúrio, certos aditivos alimentares e versões químicas da hormona estrogénio combinam-se com o enxofre, impossibilitando o organismo de expelir o composto. O enxofre ajuda também a manter a alcalinidade do organismo, o que pode contribuir para combater a ânsia causadas pela dependência da nicotina.

AMEIXAS SECAS

Estes frutos são o mais completo antioxidante alimentar e fornecem o dobro de muitos antioxidantes, como os mirtilos, por exemplo, o seu mais próximo competidor. Contêm: Ácido tartárico, um laxativo natural. Diidrofll ¡satina, que faz contrair os intestinos. Combinada com o ácido tartárico, faz diminuir o tempo que as fezes permanecem nos intestinos, reduzindo assim o risco da reabsorção das toxinas.

BETERRABAS

A beterraba foi usada durante muitos anos pelas civilizações românicas como um tónico purificador do sangue. Os ingredientes da beterraba podem igualmente absorver metais tóxicos. Em Leadville, uma mina poluída localizada no Colorado (EUA), as beterrabas, assim como as cenouras e as bananas, são usadas para filtrar 70% dos poluentes da água. Contêm: Metionina, que ajuda a reduzir os níveis de colesterol e a purificar as substâncias não assimiláveis do organismo. Betanina, que ajuda a velocidade a que o fígado desfaz os ácidos gordos. Alivia a pressão sobre o órgão, permitindo-lhe combater toxinas mais perigosas.

KIWIS

Contêm: Vitamina C, um poderoso antioxidante, que também ajuda o organismo a produzir o vital desintoxicante glutationa. Um estudo publicado no American Journal of Nutrítion refere que, quando se administra a uma pessoa 500 mg de vitamina C por dia, os níveis de glutationa sobem cerca de 50% em apenas duas semanas.

MAÇÃS

Cientistas ucranianos usaram maçãs para purificar a região em volta de Chernobyl depois do desastre nuclear. Contém: Vitamina C e quercetina, nutrientes antioxidantes que reduzem os níveis de gordura e de colesterol. A pectina é uma fibra que também se encontra nos citrinos, nas beterrabas e nas bagas e que se combina com metais pesados (tal como o chumbo e o mercúrio) no cólon, estimulando a sua eliminação. Ajuda igualmente o organismo a expulsar os aditivos dos alimentos, incluindo a tartrazlna, que está ligada à hiperactividade, às enxaquecas e à asma nas crianças.

VEGETAIS CRUCIFEROS

As várias espécies de couve, a couve-de-bruxelas, a couve-flor, que são todas vegetais cruciferos, são poderosos desintoxicantes. Um estudo da Universidade de Cornell (EUA) afirma que a couve-de-bruxelas inibe a aflatoxina, um bolor tóxico ligado ao cancro do fígado. Os vegetais cruciferos neutralizam igualmente as nitrosaminas presentes no fumo do cigarro. Contêm: Glucosinolatos, que estimulam o fígado a produzir enzimas vitais.

Alfafa

Rica numa fibra chamada plantix, a alfafa tem a propriedade de se combinar com as toxinas, assim como certas drogas e aditivos alimentares. Além disso, é rica em minerais, em aminoácidos e em ácidos gordos de que o organismo necessita para se manter saudável e se desintoxicar.

Bananas.

Excepcionalmente ricas em minerais, as bananas podem reduzir a assimilação dos metais pesados. As bananas contêm ainda potássio, que ajuda a regular os fluidos no organismo a reduzir a retenção de líquidos. Quanto menos fluidos o organismo retiver, mais toxinas expelirá.

Castanhas-do-maranhão.

O nutriente antioxidante selénio é um nutriente desintoxicante vital porque neutraliza os radicais livres criados no organismo, particularmente os que são criados pelo fumo dos cigarros. Estamos habituados a obter selénio na nossa dieta por intermédio dos vegetais, mas os níveis no solo são actualmente baixos. Deste modo, as castanhas-do-maranhão passaram a ser a sua melhor fonte. A dose de 50 mg de que necessitamos diariamente encontra-se em apenas dois destes frutos.

Cenouras.

Fonte vital dos antioxidantes alfacaroteno e betacaroteno, as cenouras têm ainda a propriedade de limpar o organismo de metais pesados. Reduzem também os níveis de colesterol no sangue, diminuindo assim os riscos de sedimentações nas artérias e promovendo a saúde do coração.

Farelos.

Uma tigela de farelos contém 15 g de fibra -metade da porção diária recomendada. Isto é óptimo para a desintoxicação, dado que as fibras limpam os intestinos e estimulam os respectivos movimentos, abreviando o tempo que os alimentos lá permanecem e reduzindo o risco de reabsorção de toxinas. Provou–se que os cereais integrais contêm elevados níveis de antioxidantes.

ÁGUA

Embora precisemos de água para expulsar as toxinas do organismo, muitas pessoas passam o dia inteiro desidratadas. Certamente que é do conhecimento do leitor que oito copos de água por dia constitui a quantidade requerida, mas será bom se beber um copo de água o mais frequentemente que lhe for possível. Lembre-se de que não é apenas a água que hidrata – o leite tem 84% de água, a cola descafelnada 99% e os chás de ervas também 99%. Todas estas bebidas funcionam. Poderá ainda comer alimentos ricos em água, como, por exemplo, melancia, aipo, pepino, peras e uvas, para aumentar o fornecimento de água e ingerir vitaminas.

Espargos.

Ricos em vitamina C, os espargos contêm também fibra e o antioxidante rutina, além de serem ainda uma rica fonte de glutatlona. Pesquisas na Vegetable Research Unit da Universidade de Cornell (EUA) descobriram que estimula os rins e os intestinos, fazendo aumentar a rapidez a que as toxinas são expulsas pelo organismo.

Ovos.

São importantes porque contêm níveis elevados de uma substância chamada lecitina, que ajuda o organismo a digerir as gorduras (o que auxilia o fígado) e faz melhorar as funções do fígado. Os ovos contêm ainda um desintoxicante chamado cistina, que é particularmente forte para combater o álcool.

Tofu.

Além de ser uma fonte saudável de proteínas magras, o tofu parece ter a capacidade de se combinar com os metais pesados. Investigações feitas pela Harvard School of Public Health (EUA) indicam que os níveis de chumbo descem 11 % no organismo de pessoas que consumam 700 g de tofu por semana.



Sem comentários to “Como escolher alimentos desintoxicantes”

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :