Plantas medicinais – Valeriana

A valeriana é uma planta que tem diversas aplicações medicinais, muitas das quais podem ser muito eficazes para atenuar problemas de saúde física ou psicológica que nos aflijam.

Em latim tem a designação de Valeriana officinalis L.  e pertence à familia das Valerianáceas, sendo utilizados os rizomas e as raízes nas mais variadas terapéuticas. Tem origem na Europa, dando-se especialmente bem em lugares com bastante humidade, como florestas e perto de rios.

Da sua raíz é extraído um óleo essencial de acção antiespasmódica e valepotriatos de efeito sedativo. Os seus usos medicinais mais comuns são os de tratamento às insónias e ansiedade, sendo também muito eficazes como tranquilizante. Ao contrário de outros fármacos, que combatem os mesmos problemas, não provocam habituação nem sonolência, o que se revela uma grande vantagem para algumas pessoas.

Vamos ficar a conhecer então um pouco mais acerca dos usos medicinais e características da valeriana.

Características

A valeriana é uma planta de porte majestoso e que pode atingir, por vezes, 2 metros de altura. Possui flores brancas ou rosadas, produzindo frutos muito pequenos. É constituída por sesquiterpenos (ácido valerénico, ácido acelovalerénico, valerenol, entre outros), iridóides, ácido gama-aminobutírico (GABA), óleo essencial, flavonóides, glutamina, arginina e vestígios de alcalóides.

A valeriana é também conhecida por outros nomes, tais como: erva dos gatos, erva de são jorge, valeriana menor, valeriana selvagem, valeriana silvestre, entre outros.

Indicações terapêuticas

Como já mencionámos anteriormente, a valeriana é especialmente indicada para tratar perturbações psicológicas e desequilíbrios nervosos. A valeriana tem propriedades calmantes, relaxantes, sedativas, diuréticas e em alguns casos estimulantes. Destacamos o seu uso nos seguintes distúrbios:

  • Cansaço intelectual e emocional;
  • Insónias;
  • Stress;
  • Ansiedade;
  • Depressão;
  • Histeria;
  • Tensão muscular;
  • Falta de apetite;
  • Cólicas gastrointestinais e nas colites devido ao stress.

A valeriana está também indicada como complemento no tratamento de epilépticos, prevenindo crises, embora não possa ser utilizada como substituto aos medicamentos receitados pelo médico.

É também frequentemente utilizada na desintoxicação tabágica, uma vez que atua causando um gosto desagradável ao tabaco, o que contribui para que as pessoas deixem de fumar.

Contudo, é preciso ter em conta que a valeriana ao actuar sobre o sistema nervoso, não deve ser utilizada como tratamento prolongado. O seu uso contínuo pode mesmo levar a um estado emocional instável, ao qual se dá o nome de valerianismo, pelo que se deve ter alguma cautela com o tempo de tratamento a aplicar.

Remédios naturais

Uso interno

Infusão de valeriana: Coloque cerca de 20g de raiz de valeriana em um litro de água a ferver. Deixe repousar durante 10 minutos. Para melhores resultados tome 5 chávenas desta infusão por dia. A última chávena deve ser tomada cerca de 30 minutos antes de se deitar, para um sono mais relaxante. É especialmente indicada para combater insónias, epilepsia, asma e dores musculares.



1 Comentário to “Plantas medicinais – Valeriana”
  1. Maria Beatriz de Souza

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :