Hirança e Partilha de Bens

Somos três irmãos e entrámos em discórdia na partilha de bens, não por mim, mas pelas minhas duas irmãs, que após a morte do meu pai, se transformaram noutras juntamente com os meus cunhados, aponto de me fecharem as portas de duas casas que os meus pais deixaram, ameaças, de tudo o pior. Saí de minha casa à cerca de sete anos onde era o braço direito de meu pai, sendo o mais novo,pagava tudo, como mecanico arranjava os carros deles, dava tudo quanto era bom aos meus sobrinhos. A mais velha quiz fazer uma reunião, onde trazia tudo com ela, desde documentos, cofre do meu pai, juntando-se a outra, as quais nunca se tinham dado bem antes. Tentaram convencerem-me a ficarem com uma das casas pelo valor do IMI e outras coisas mais que até então me levaram a uma depressão terrivel. Estou a ser medicado e estou a fazer psicoterapia na Adeb. Sei que elas vão para a outra casa que é uma de férias em Magoito, onde estão as cinzas dos meus pais, eu nem lá posso entrar, é uma tortura autentica, sinto-me completamente sacaniado por pessoas a quem dei tudo toda a vida . Eu queria que se resolvesse isto tudo a bem, gastei nesta casa cerca de 25.000 euros do que tenho facturas. As coisas complicaram-se e tive que procurar um advogado pela SS, elas têm uma advogada particular, onde a mais velha me pedia dinheiro emprestadado a todo o momento, não sei como elas estão a pagar, pois têm vindo com coisas do diabo para o meu advogado. Se o meu pai, da maneira que gostava de mim, viesse à terra, morria outra vez, pois ele odiava o genro da mais velha, pois este andava sempre a roubar-lhe o que o homem tinha e fazia-se dono daquilo tudo, tendo eu muitas das vezes que intervir nas discussões deles. Está tudo em tribunal e elas não param de arranjar pretextos para me destruir, só por a porcaria do dinheiro e da ganancia. Sou casado e tenho uma filha que quando nasceu não foi muito bem vista por elas.Estou desanimado, porque às vezes quero ir a Magoito, onde eles andam lá todos a gozar o panorama com os filhos e receio o que me possam vir a fazer. Será que o tribunal não pede as chaves À cabeça de casal , pois o meu advogado já pediu e ela não entregou, fazem tudo o que querem, é que andam a faltar coisas e depois culpam-me a mim quando já lá não vou à mais de um ano, sabendo que eles fazem lá grandes patuscadas e saem de lá bêbados. O que é que posso fazer? É muito triste, sinto-me tão revoltado por aquilo que lhes fiz. O meu pai sempre me disse que eu um dia iria ter problemas com elas quando ele morresse.
Desculpem o meu desabafo.



Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :