Dicas para combater a obesidade infantil

A taxa de obesidade infantil está a aumentar de forma alarmante em todo o mundo.  É uma das doenças nutricionais que tem crescido mais, atingindo todos os tipos de população e faixas de idade.

Por isso, não são apenas os especialistas e profissionais da saúde e educação que se devem começar a preocupar em inverter esta perigosa tendência, mas sobretudo os responsáveis pelas crianças: os pais.

 

 

A obesidade infantil é um problema grave e deve ser encarado com cautela. Seguem-se algumas dicas para combater e prevenir este problema de forma eficaz:

  • Embora muitos não o tenham em conta, a prevenção para a obesidade infantil começa logo na gestação. A mãe deve optar por ter uma dieta equilibrada, substituindo os carboidratos refinados pelos integrais e diminuindo o consumo de fritos e doces. Deve fazer diversas refeições ao longo do dia, ricas em vegetais e frutas, em detrimento das gorduras.
  • Algumas pesquisas também têm vindo a revelar que a alimentação da criança logo nos primeiros meses de vida também pode fazer toda a diferença. Segundo alguns estudos o aleitamento materno é a melhor e mais completa alimentação para o bebé nos primeiros 6 meses de vida e a introdução precoce de fórmulas infantis e outros alimentos favorece a obesidade infantil em famílias geneticamente propensas.
  • Torna-se vital saber educar o paladar da criança e criar nela hábitos alimentares adequados e saudáveis. Dê preferência a uma alimentação rica em alimentos naturais, vegetais, frutas, peixe e carnes magras. Se a criança rejeitar a comida, então encontre formas mais criativas de a servir, como cremes, sopas e molhos.
  • Estabelecer horários para as refeições também é fundamental. A criança deve comer num sítio calmo e sem barulho. Estudos têm vindo a demonstrar que comer demasiado depressa e em frente à televisão favorece a obesidade, uma vez que existe a tendência para ingerir mais alimentos que os necessários, nestas situações. Refeições em família durante a infância e adolescência são fundamentais para os bons hábitos alimentares e maior qualidade de vida na fase adulta.
  • Seja um bom exemplo. Não serve de muito pedir ao seu filho que tenha uma alimentação saudável, quando se senta à sua frente com um prato repleto de calorias e gorduras. Lembre-se que os pais precisam de ser bons exemplos para os filhos.
  • A escola também tem o dever de oferecer merendas ou lanches saudáveis. Informe-se do tipo de alimentação disponível nas cantinas e cafés da escola e deixe recomendações ao seu filho acerca do tipo de alimentos a que deve dar preferência.
  • Estimule a criança a praticar atividades físicas regularmente. Aposte em atividades nas quais a criança demonstre gosto e aptidão, de forma a incentivar a sua pratica continuada, combatendo e evitando desta forma a obesidade infantil.


Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :