A Gordura nos diferentes tipos de carne e peixe

A gordura é um elemento importante na alimentação saudável, desde que presente em quantidade moderada. A quantidade de gordura difere de alimento para alimento. Os tipos de peixes que possuem menos gordura são o bacalhau, a dourada, a faneca, a pescada, o cherne, o linguado, o peixe-espada, o cação, cachucho, o pargo, a solha, o tamboril, o polvo. Neste grupo também se incluem os crustáceos: a lagosta, o lagostim e o lavagante, enquanto que relativamente aos tipos de carne, as que tem menos quantidade de gordura são o coelho e os animais da família dos equídeos.

Pode dizer-se que os peixes de um modo geral, possuem menos gordura que a carne. A gordura seja nos peixes de água doce, de água salda, ou nos diferentes tipos de carne, está mais concentrada na pele, o no espaço entre a pele e a “carne” em sim, por isso, esta deve ser retirada. No Verão, as suas sardinhadas sem pele e gordura visível, ficam com menos gordura que as costeletas de vaca ou porco, quando assadas da mesma forma.

No que diz respeito às carnes, a carne de aves também é considerada magra, desde que lhe seja retirado a pele e a enxúndia. Os restantes tipos de carnes, excluindo as aves, coelho e equídeos, são consideradas gordas, uma vez que mesmo que se retire toda a pele e gordura visível, ainda resta muita gordura.

A redução de gordura deve ser feita não só nos peixes e na carne, mas também na preparação dos alimentos, pois uma alimentação saudável passa pelo uso de pouca gordura. Neste sentido são aconselhados os assados e grelhados, onde a maior parte da gordura escorre ou evapora: quando precisamos de temperar a carne ou o peixe para assar no forno, devemos faze-lo com uma marinada isenta de gordura, e posteriormente coloca-la na assadeira por cima de rodelas grandes de cebola ou cenoura ou então sob uma rede para que quando a gordura escorrer não seja absorvida novamente. Quando queremos aproveitar a água da cozedura, a qual é normalmente rica em vitaminas e minerais, dependendo do que foi cozido, a água deve ser arrefecida, para que a gordura se agregue numa camada, sendo assim mais fácil retirá-la do restante caldo. Estas são algumas formas de confecção em que a gordura é rejeitada na sua maioria. Contudo, quando se trata de guisados, a gordura não é retirada, e muitas vezes ainda é adicionada mais gordura para o refogado, por isso se quer optar por uma alimentação saudável, retire a toda a gordura visível e não adicione nenhum outro tipo de gordura, preferir antes caldos magros, como marinadas ou vinha d’alhos, pois a alimentação cárnea já por si só implica muita gordura.

Relativamente à qualidade da gordura, numa alimentação saudável devem prevalecer as gorduras insaturadas, pois determinados grupos de ácidos gordos saturados de cadeia longa são prejudiciais para o aparelho cardiovascular. Dos alimentos que possuem uma melhor qualidade de gorduras para os alimentos que possuem uma qualidade de gordura não tão boa, estão os vários tipos de peixes, abaixo destes os outros animais aquáticos e o ovo, depois as aves, abaixo destes está o porco e por fim, os outros tipos de carne. Nos peixes, a natureza dos ácidos gordos polinsaturados desempenham uma função antitrombótica, devido à abundância dos ácidos ómega 3, sendo esta a razão pela qual os esquimós têm um coração saudável, tendo em conta que estes praticamente não comem frutas ou legumes.



1 Comentário to “A Gordura nos diferentes tipos de carne e peixe”

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :