A actividade sexual e os estereótipos

A sexualidade e a idade

Hoje em dia vive-se numa sociedade que cada vez mais a imagem e a valorização do corpo é  de extrema importância. Desde cedo são originados vários estereótipos que vão se interiorizando no nosso subconsciente moldando o nosso modo de pensar e agir. O sexo é imperativo para a juventude como sinal de força e virilidade,  o corpo deve ser elegante e magro, como que dizendo que  a sexualidade é um direito deles e não dos mais velhos, experientes na vida. A actividade sexual pode também decair com o surgimento da menopausa pois dessa forma o motivo da reprodução é inexistente. Toda esta ideia de que a sexualidade é apenas para os jovens, bonitos e atraentes é também incentivada pelos meios de comunicação como as revistas, os filmes, os anúncios publicitários e a moda. A imagem que estes passam é de que o amor e o romance  fazem parte somente de uma faixa etária. Devido a isto, reduz-se a ideia de que os mais velhos também podem ter uma vida  sexual activa e saudável. E esta imagem de conotação negativa relativa à actividade sexual é mais forte nas mulheres. Mesmo que isto não seja verdade, muitos idosos tendem a deixar-se levar por estes estereótipos, agindo de acordo com o pensamento da sociedade  em geral, por vergonha ou falta de coragem, ocultando os seus verdadeiros sentimentos. Com isto tudo a vontade de ter uma actividade sexual é diminuída e por vezes o desejo é mesmo apagado.



Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :