Talassoterapia e a importância da água

 A talassoterapia baseia-se numa série de procedimentos idênticos aos das termas, realçando a importância da água, mas com a diferença que utilizam componentes naturais marítimos, como algas, lamas e água marítima.

Está comprovado que a água do mar é possuidora de componentes medicinais que ajudam no tratamento de doenças reumatológicas e traumatológicas, pois possui na sua constituição muitos minerais, principalmente do tipo cloretada sódica. É esta a razão de muitos indivíduos irem ao mar só com o simples objectivo de tomarem banho.

Apesar da água do mar ter as propriedades medicinais acima mencionadas, a maioria dos indivíduos recorre a talassoterapia no sentido de terem um momento de relaxamento profundo, em situações de depressão, ansiedade, esgotamento, stress e dificuldade em dormir, uma vez que os tratamentos à base dos componentes marítimos também são indicados para condições específicas ou de stress contínuo.

Esta terapia também defende um adequado consumo de água, pelo menos mais de 1,5 L de água por dia, uma vez que também perdemos água pela respiração, exsudação, urina e dejecções cerca de 2,5 L. A necessidade do consumo de água vai variar consoante a idade, o esforço, a existência de alguma patologia, determinada medicação, a prática de actividade física e os hábitos alimentares.

A água é essencial para o bom funcionamento de qualquer órgão, sendo que a água natural e com minerais são as que apresentam melhores componentes para o nosso organismo.



Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :