► Natureza      ► Truques Cozinha      ► Produtos Naturais      ► Receitas Rápidas      ► Viver com Qualidade

Sintomas da Depressão

 

Todos passamos por altos e baixos no nosso humor. A tristeza é uma reacção normal numa vida de lutas, derrotas e decepções. Muitas pessoas usam a palavra “depressão” para explicar estes sentimentos, mas a depressão é muito mais do que tristeza.
Algumas pessoas descrevem a depressão como “viver num buraco escuro” ou ter um sentimento de desgraça iminente, mas nem todas as pessoas deprimidas se sentem tristes, em vez disso, sentem-se sem vida, vazios e apáticos.
Seja qual for o sintoma, a depressão é diferente da tristeza normal na medida em que engloba o seu dia-a-dia, interferindo com a sua capacidade de trabalhar, estudar, comer, dormir e de se divertir. Os sentimentos de desamparo, falta de esperança e inutilidade são intensos e implacáveis, com pouco ou nenhum alívio.

Os sintomas da depressão
(Avaliado pelo Dr. Ciaran Mulholland, MRC cientista clínico, professor e psiquiatra honorário)
A palavra Depressão faz muita confusão.
Os médicos usam a palavra de duas maneiras diferentes. Podem usá-la para descrever o sintoma de um “baixo-astral”, ou para se referir a uma doença específica, ou seja, uma “doença depressiva“.
Esta confusão é ainda pior, porque muitas vezes é difícil dizer qual é a diferença entre sentir-se triste e ter uma doença depressiva.
Os médicos fazem um diagnóstico da depressão após a avaliação da gravidade do ‘baixo-astral’, outros sintomas associados e a duração do problema.
Infelizmente, não há exame ao cérebro ou análise de sangue que possa ser utilizado para diagnosticar uma doença depressiva.
O diagnóstico só pode ser feito a partir dos sintomas.
O stress pode levar a que se sinta ‘em baixo’ e miserável.
A diferença que se sente numa doença depressiva é que estes sentimentos duram semanas ou meses, ao invés de dias.
Sinais e sintomas de depressão
(Nem todas as pessoas com doença depressiva têm todos estes sinais)
A depressão varia de pessoa para pessoa, mas há alguns sinais e sintomas comuns. Quando estes sintomas se tornam esmagadores e incapacitantes, está na hora de procurar ajuda.
Os sintomas da depressão podem afectar a vida do dia-a-dia e podem-se tornar muito dolorosos. Os tratamentos incluem a psicologia e tratamentos com medicamentos anti depressivos. Os tratamentos são demorados, mas têm uma alta taxa de sucesso. Algumas pessoas têm episódios recorrentes de depressão e requerem tratamento de longo prazo para evitar os sintomas.
Quem sofre de depressão?
Aproximadamente 2 em cada 3 adultos sofrem de depressão em algum momento da sua vida. Por vezes a depressão é leve ou dura apenas algumas semanas. No entanto, um episódio de depressão suficientemente grave, que exige tratamento ocorre em aproximadamente 1 em cada 4 mulheres e 1 em cada 10 homens, em algum momento das suas vidas. Algumas pessoas têm dois ou mais episódios de depressão em vários momentos da sua vida.

Você está deprimido?
Se, se identifica com vários dos seguintes sinais e sintomas, e eles teimam em não desaparecer, pode estar a sofrer de depressão clínica.
• Não consegue dormir ou dorme demais;
• Não se consegue concentrar ou executar com facilidade as tarefas que anteriormente eram fáceis, tem dificuldade em tomar decisões, ou lembrar-se das coisas;
• Sente-se perdido e desamparado. Vê um panorama desolador e acha que nada vai melhorar e que não há nada que possa fazer para melhorar a sua situação;
• Não consegue controlar os pensamentos negativos, por muito que tente;
• Perdeu o apetite ou não consegue parar de comer, tem um significativa perda ou ganho de peso, uma mudança de mais de 5% do peso corporal (num mês);
• Sente-se mais irritado e mal-humorado do que o habitual, sente-se agitado ou inquieto, o seu nível de tolerância é baixo, tudo e todos o enervam;
• Tem pensamentos de que a vida não vale a pena viver (procure ajuda de imediato, se for este o caso);
• Perda de interesse em actividades diárias. Falta de interesse em passatempos de que gosta, actividades sociais, ou sexo. Perdeu a capacidade de sentir alegria e prazer;
• Perda de energia. Sente-se cansado, lento, e fisicamente drenado. Sente todo o seu corpo pesado e, até mesmo muito cansado com a execução de pequenas tarefas;
• Auto-aversão. Fortes sentimentos de inutilidade ou de culpa. Critica-se a si próprio, duramente, por falhas e erros;
• Dores inexplicáveis. Um aumento do número de queixas físicas, como dores de cabeça, dor nas costas, dores musculares e dores de estômago.

Muitas pessoas sabem quando estão deprimidas. No entanto, outras não se conseguem aperceber da depressão. Sentem que não estão bem, mas não sabem porquê.
Um episódio de depressão é geralmente diagnosticado quando:
• Tem pelo menos cinco dos sintomas acima referidos, com pelo menos um destes sintomas a persistir;
• Sintomas que lhe causam sofrimento ou prejudicam o seu funcionamento normal, tais como, afectar o seu desempenho profissional;
• Os sintomas ocorrem na maioria das vezes e na maioria dos dias e duram à pelo menos duas semanas;
• Os sintomas não se devem a um efeito colateral de um medicamento, ou ao uso indevido de drogas ou álcool, nem a uma condição física, como uma hiperactividade da tiróide.
Muitas das pessoas que sofrem com depressão dizem que os seus sintomas são, frequentemente, a pior coisa, do inicio de cada dia. Além disso, com a depressão, é comum desenvolverem-se sintomas físicos como dores de cabeça, palpitações, dores no peito e dores em geral. Algumas pessoas consultam um médico pela primeira vez, porque têm um sintoma físico, como dores no peito. Estão preocupadas que possam ter um problema físico, como uma condição cardíaca, quando na verdade a dor é devida à depressão. É de facto bastante comum que a depressão seja acompanhada de sintomas físicos. Mas, o inverso também é verdade. Ou seja, pessoas com graves condições físicas são mais propensas a desenvolver depressão.

Algumas pessoas com depressão grave também desenvolvem delírios e / ou alucinações. Estes são chamados de sintomas psicóticos. A ilusão é uma falsa crença, que uma pessoa tem e, a maioria das pessoas da mesma cultura iriam concordar que é errado. Por exemplo, uma crença que alguém o planeja matar ou de que existe uma conspiração contra si. Alucinação significa ouvir, ver, sentir, cheirar ou experimentar algo que não é real.

A gravidade da depressão
A gravidade da depressão pode variar de pessoa para pessoa.
A gravidade é normalmente dividida da seguinte forma:
• A depressão grave – normalmente é acompanhada da maioria ou de todos os sintomas acima listados. Além disso, os sintomas interferem acentuadamente com o seu funcionamento normal;
• A depressão moderada – normalmente é acompanhada por mais do que cinco dos sintomas que são necessários para fazer o diagnóstico da depressão, incluindo sintomas centrais. A gravidade dos sintomas ou a redução do seu funcionamento diário, também estarão entre leve e grave;
Depressão leve – normalmente é acompanhada de cinco dos sintomas listados acima, que são necessários para fazer o diagnóstico da depressão. No entanto, não terá mais que cinco ou seis dos sintomas. Além disso, o seu funcionamento normal é, apenas, levemente prejudicado;
Depressão subliminar – é acompanhada de menos de cinco dos sintomas necessários para fazer o diagnóstico da depressão. Esta não é classificada como sendo depressão. Mas, se os sintomas que tem são problemáticos e causam desconforto e se a situação persistir durante mais de dois anos, a situação é por vezes chamada de distimia.

O que causa a depressão?
A causa exacta não é conhecida. Qualquer pessoa pode desenvolver depressão. Algumas pessoas são mais propensas à depressão, e ela pode desenvolver-se sem nenhuma razão aparente. Poderá não ter problemas ou preocupações, mas os sintomas podem-se desenvolver de repente. Poderá haver algum factor genético envolvido, que torna algumas pessoas mais propensas à depressão do que outras.

Um episódio de depressão também pode ser desencadeado por um evento de vida, como um problema de relacionamento, luto, doença, redundância, etc. Em muitas pessoas desenvolve-se uma mistura dos dois. Por exemplo, a combinação de o humor em baixa com algum problema de vida, tal como, o stress no trabalho, pode levar a uma baixa de humor e em consequência depressão.
As mulheres tendem a desenvolver depressão mais frequentemente do que os homens. Momentos particularmente comuns em que as mulheres ficam deprimidas são, após o parto (depressão pós-parto) e na menopausa.

Um desequilíbrio químico no cérebro poderá ser um factor. Isto não é totalmente compreendido. No entanto, uma alteração em algumas substâncias químicas no cérebro é provavelmente a razão pela qual funcionam os medicamentos anti depressivos, no tratamento da depressão.

Alguns mitos e outros pontos sobre a depressão
A depressão é comum, mas muitas pessoas não admitem isso. Alguns sentem que há um estigma, ou que as pessoas vão pensar que elas são fracas. Grandes líderes como Winston Churchill sofreram de depressão. A depressão é uma das doenças mais comuns com que os médicos lidam. Pessoas com depressão podem ouvir outros a dizer-lhes para se “aprumarem” ou “deixa isso”. A verdade é que não conseguem e, tais comentários por parte de outras pessoas são muito inúteis.

Entender que os seus sintomas são devidos à depressão, e que a depressão é comum, pode ajudá-lo a aceitar que está doente e que precisa de ajuda. Algumas pessoas perguntam: ” estou a ficar louco?”. Poderá ser um alívio saber que não está a ficar louco, e que os sintomas que tem, são comuns e têm sido partilhados por muitas outras pessoas.
Você pode ‘engarrafar’ os sintomas e escondê-los dos amigos e da família. No entanto, se for aberto sobre os seus sentimentos com a família e os amigos próximos, eles poderão entender e ajudá-lo a procurar ajuda.

Como as pessoas estão a chegar aqui:

 
  • sintomas de depressão leve
  • depressão moderada sintomas
  • depressão leve sintomas
  • sintomas depressao leve
  • sintomas de depressão moderada

Artigos Relacionados:

Se gostou do Artigo:
clique aqui para subscrever a nossa newsletter
clique aqui para enviar por E-mail aos seus Amigos
Escrito por Saúde e Bem-Estar em Depressão, Doenças, Tratamento e Sintomas
Deixe um comentário

Tags: , , , ,

 

Se você tem alguma sugestão ou dúvida, escreva um comentário.

Deixe um Comentário

Algum HTML é permitido.