Principais suplementos

Além das farmácias, também as lojas de produtos dietéticos, as ervanárias e alguns supermercados vendem suplementos.

Se, por um lado, existe uma grande diversidade de produtos de diferentes marcas, por outro, os fabricantes criam constantemente dosagens diferentes, combinações novas e proclamam novos benefícios dos seus produtos, de forma a fazerem distinguir as suas marcas das outras. Simultaneamente, os cientistas têm vindo a encontrar novas e mais perfeitas formas de extrair das plantas os seus compostos nutritivos e de sintetizar os nutrientes em laboratório, conseguindo muitos produtos novos e mais puros.
Tomar decisões informadas Para nos orientarmos no meio desta «selva», é conveniente familiarizarmo-nos com a natureza e propriedades de nutrientes específicos. É igualmente essencial entendermos os termos utilizados nos rótulos. Mas para que não nos sintamos subjugados por todas as hipóteses que nos são oferecidas, é aconselhável começarmos por conhecer os tipos de suplementos existentes e as suas principais acções em benefício da nossa saúde.
As características das vitaminas, minerais, plantas medicinais e outros suplementos são descritas em baixo e na página seguinte. Algumas substâncias, como os aminoácidos, são conhecidas dos cientistas há muitos anos, mas só recentemente comercializadas como suplementos alimentares.

Vitaminas

m As vitaminas são substâncias orgânicas essenciais para regular o metabolismo no interior das células e os processos que libertam energia dos alimentos.
Aumentam as provas de que certas vitaminas são antioxidantes — substâncias que protegem os tecidos dos danos nas células e poderão talvez ajudar a evitar várias doenças degenerativas.
As vitaminas podem classificar-se em solúveis nas gorduras, ou lipossolúveis (A, D, E e K), e solúveis na água, ou hidrossolúveis (as 8 vitaminas do complexo B e a C).
A distinção entre vitaminas lipossolúveis e hidrossolúveis é importante, pois o organismo armazena as primeiras por períodos relativamente longos (meses ou até anos); por outro lado, as hidrossolúveis, à excepção da B|2, permanecem menos tempo no organismo, pelo que têm de ser repostas mais frequentemente.
Com poucas excepções, designadamente as vitaminas D e K, o organismo não possui a capacidade de produzir vitaminas — por isso, para mantermos uma boa saúde, temos de ingeri-las através dos alimentos ou de suplementos dietéticos.

Minerais

Os minerais estão presentes no organismo em pequenas quantidades: no total, representam apenas 4% do peso total do corpo.
São substâncias inorgânicas essenciais a um grande número de processos vitais, desde a formação dos ossos ao funcionamento normal do coração e aparelho digestivo.
Alguns minerais têm sido associados à prevenção do cancro, da osteoporose e de outras doenças crónicas.
As pessoas precisam de repor a sua provisão de minerais através da alimentação ou de suplementos.
Dos mais de 60 minerais presentes no organismo, só 22 são considerados essenciais.
Sete destes — cálcio, cloro, magnésio, fósforo, potássio, sódio e enxofre — são habitualmente designados por macrominerais, ou minerais principais.
Os outros 15 designam-se por oligoelementos, ou microminerais, porque a quantidade de cada um que é necessária para uma boa saúde é mínima (habitualmente medida em microgramas, ou milionésimos de grama).

Plantas medicinais

? Alguns suplementos são preparados a partir das folhas, caules, raízes e/ou cascas, bem como de botões e flores.
? As diversas partes das plantas podem ser utilizadas na sua forma natural ou sob a forma de comprimidos, cápsulas, pó, tintura e outras.
? Um suplemento vegetal pode conter todos ou apenas alguns dos compostos existentes na planta.
Muitas plantas medicinais possuem vários compostos activos que interagem uns com os outros para produzir um efeito terapêutico.
? Em algumas plantas, os agentes activos não foram identificados em determinadas partes dessas plantas, pelo que devem ser utilizadas no seu todo para se obterem os seus benefícios.
? Das centenas de produtos preparados a partir de plantas medicinais, a maioria está a ser utilizada no tratamento de problemas de saúde agudos ou crónicos.
? As plantas medicinais são também utilizadas para se conseguir ou manter uma boa saúde — por exemplo, para estimular o sistema imunitário ou ajudar a manter níveis de colesterol normais ou baixos.

Outros suplementos

Estes nutrientes incluem uma variada gama de produtos. Alguns, como os óleos de peixe, são substâncias alimentares que, na opinião dos cientistas, poderão combater certas doenças.
Os flavonóides, as isoflavonas de soja e os carotenóides são fitoquímicos — compostos presentes nos frutos e legumes que podem reduzir o risco de doenças e aliviar os sintomas de certos problemas de saúde.

Outros suplementos dietéticos, como o coenzima Qi0, são substâncias presentes no organismo que podem ser produzidas sinteticamente em laboratório.
Entre outros exemplos, conta-se o aàdophilus, uma bactéria benéfica presente no organismo que, tomada como suplemento, pode ajudar a tratar alguns distúrbios digestivos.
Os aminoácidos são as unidades estruturais básicas das proteínas, que podem ter um papel no fortalecimento do sistema imunitário e noutras actividades que promovem a saúde; já existem sob a forma de suplementos.



Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :