Planta Canabrás

canabras

Heracleum sphondylium L. Branca-ursina, esfondílio

 Origem e história

Esta planta tem vários nomes, o canabrás é um deles. Pelo nome do género, a planta foi consagrada a Hércules numa evocação da sua robustez, da espessura do seu caule e das suas folhas. O nome de espécie, sphondylium, que deriva de uma palavra grega que significa vértebra, refere-se à solidez do seu caule, semelhante à de uma coluna vertebral. O nome vulgar de branca-ursina por que também é conhecido, derivado do latim popular e do italiano, evoca a forma das suas folhas, semelhantes a uma pata de urso. E uma das umbelíferas mais fáceis de identificar. Os Polacos e os Siberianos fabricavam uma bebida ácida, o bartszez, com semelhanças entre a cerveja e um caldo, fervendo e seguidamente deixando fermentar as folhas e as sementes. Pouco usado actualmente, mas muito famoso durante o Renascimento, em crises depressivas e nervosas o canabrás continua a ser utilizado nos países escandinavos. H. Leclere, em 1926, ao descobrir as suas virtudes excitantes, preparou a partir das suas sementes uma alcoolatura afrodisíaca. É, porém, necessário ter cuidado durante a colheita com os pêlos eriçados que cobrem o caule da planta e provocam reacções alérgicas.

Deve evitar a exposição ao sol após o consumo da planta.

Habitat: Europa, excepto na zona mediterrânica e prados, bosques húmidos.

Identificação: de 0,50 a 1,50 m de altura. Vivaz, caule erecto, rígido, canelado, oco, viloso; folhas verde-acinzentadas, grandes, recortadas em 5 a 9 segmentos, crenados e serrados; flores brancas (Junho-Setembro), em umbelas com 12 a 40 ralos, invólucros e involucelos reduzidos, pétalas maiores na margem das umbélulas; diaquénio plano, chanfrado no vértice. Cheiro a formigas; sabor acre, picante e irritante.

Partes utilizadas: raiz, folhas, frutos; secagem ao sol.

Componentes: furocumarina, óleo essencial

Propriedades terapêuticas: afrodisíaco, digestivo, emenagogo, estimulante, hipotensivo.

Beneficios: astenia, digestão, frigidez, hipertensão, impotência, menstruação.



Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :