O que é a Medicina Chinesa?

Segundo a medicina chinesa e as constatações ocidentais através da máquina Kirlian, o corpo humano possui meridianos energéticos – ou linhas – distribuídos no nível subcutâneo.

O que é a Medicina Chinesa?

Esses meridianos têm seus terminais principais nas extremidades do corpo, ou seja, nos pés e nas mãos. As técnicas orientais de tratamento de doenças – como shiatsu, do-in, moxabustão e acupuntura – utilizam os pontos ao longo dos meridianos do corpo, das mãos e dos pés para reequilibrar a energia do organismo.

Conforme diz o mestre Juracy Cançado:

A energia que corre por esses canais é denominada ki, que para os orientais resulta da combinação de duas forças opostas: yang (ativa ou positiva) e yin (passiva ou negativa), criadas continuamente do tao (unidade primordial ou origem do Universo).

Yang e yin são dois princípios antagônicos que se atraem e geram a energia concretizadora da matéria e de todos os seres vivos. Isso se compara à teoria da Grande Explosão, respaldada pelos cientistas para explicar a origem do Universo.
Yin e yang geram movimentos de contração e expansão, correspondendo às forças centrípeta e centrífuga, respectivamente. São a pulsação do Universo. Essa pulsação propaga a energia que, por sua vez, dispersa-se e condensa-se, criando e modificando a matéria. (Juracy Campos L. Cançado em Manual de primeiros socorros do do-in)

Os filósofos taoístas japoneses nos mostram que o homem é constituído pela mesma energia primordial e regido pelo mesmo princípio que o Universo. Portanto, está sujeito às mesmas leis que regem a natureza. A física quântica expressa cientificamente essa verdade em um de seus princípios:

Cada parte contém o todo: um elétron é todos os elétrons; uma partícula é todas as partículas. Tanto uma cadeira quanto um ser humano, quando olhados de suficientemente perto, não são sólidos. São, sim, uma fantástica interação de anéis de luz, vibrando e rodopiando no turbulento mar do espaço. (Bob Toben e Fred Alan Wolf em Espaço, tempo e além. São Paulo, Cultrix, 1982.)

As fontes de energia que constituem o corpo humano são cinco:

  • Energia cósmica: vibrações verticais captadas pelos sentidos e pelos pontos de energia;
  • Energia ancestral: partícula hereditária transportada nos gametas que formam o ovo fecundado (informação genética);
  • Vibrações microcósmicas: ondas horizontais dentro dos indivíduos;
  • Respiração: energia (prana) captada da atmosfera pelas vias respiratórias;
  • Alimentação: energia solar concentrada nos alimentos mediante a clorofila e as bactérias do solo.

Observe que o ser humano, para manter-se em equilíbrio, necessita, antes, estar em harmonia com suas fontes de energia. O conhecimento milenar da saúde nos mostra que podemos transmutar as energias da natureza em nosso corpo mesmo sem alimentos sólidos ou líquidos. Para conseguir a harmonização de fluxos energéticos, invisíveis aos olhos, é necessário saber usar o pensamento. Se o homem emite pensamentos de raiva, agressividade e ansiedade, age sob a força de yang, gerando excesso de energia no corpo, causando tipos específicos de doenças e até de um formato do corpo. Por outro lado, se o homem mantém pensamentos de tristeza, mágoa ou ressentimentos, então ficará sob a força de yin, gerando deficiência de energia no organismo, que por sua vez provoca doenças equivalentes.

Fluxo energético do corpo

O homem pode controlar todo o fluxo energético do corpo equilibrando os pensamentos, as palavras e as ações.

Para ajudar você a compreender melhor os aspectos yin e yang e acelerar o processo de mudanças internas e externas de seu corpo e sua mente, transcrevo, a seguir, o quadro das doenças do ki extraído dos estudos da medicina chinesa (do-in) pelo terapeuta e mestre Juracy Cançado:

  • Yin
  • Deficiência de energia
  • Doença crônica
  • Sonolência
  • Hipoestesia
  • Flacidez
  • Hipotensão
  • Suor frio
  • Inchação
  • Obesidade
  • Paralisia
  • Inatividade, torpor
  • Hipotonicidade
  • Pele úmida e fria
  • Olhar morto e opaco
  • Movimento lento
  • Voz fraca, sem ressonância
  • Tristeza, depressão
  • Psicose
  • Falta de iniciativa
  • Áreas volumosas, inchadas e desproporcionais
  • Área fria, insensível
  • Yang
  • Excesso de energia
  • Doença aguda
  • Insónia
  • Dor, espasmo
  • Contração
  • Hipertensão
  • Hipersecreção
  • Inflamação
  • Magreza
  • Convulsão
  • Hiperatividade
  • Hipertonicidade da pele
  • Pele seca e quente
  • Olhar vivo e claro
  • Movimento rápido
  • Voz forte, rude
  • Ansiedade, mania
  • Neurose
  • Hiperatividade
  • Área raquítica e fina
  • Área quente, inflamada e insensível

Quando a pessoa não consegue, por si mesma, encontrar o equilíbrio emocional, aconselha-se que procure terapias alternativas como massagem oriental, psicologia, dança bioenergética, acupuntura, shiatsu, moxabustão, tratamento com ventosas, reiki, musicoterapia, cromoterapia, aromaterapia etc.Deficiência de energia aqui significa não deixar a energia fluir. Obesidade e gordura localizada são resultado de energia não utilizada, ou energia que não flui. A preguiça nada mais é do que deficiência de energia, gerada por pensamentos indecisos, medrosos e controladores.

Técnicas orientais de tratamento: shuatsu / acupuntura

As técnicas orientais de tratamento pelo do-in (automassagem cujo nome significa “caminho de casa”), o shiatsu (massagem aplicada por terapeuta) e a acupuntura (tratamento com agulhas), além de detectarem as doenças bem antes de estas se manifestarem no corpo, também promovem a cura das já existentes.

Os especialistas nesses tratamentos utilizam métodos milenares para diagnosticar os desequilíbrios da energia vital do paciente, através do toque nos meridianos ou sentindo o calor da pele. Outro processo se dá pelo posicionamento da mão do terapeuta vinte centímetros acima da coluna vertebral do paciente, deslizando lentamente da cabeça ao cóccix sem tocar o corpo, ou apenas tocando seus pulsos. Essas técnicas profiláticas foram desenvolvidas pelos chineses há mais de cinco mil anos e têm como seu fundador o lendário imperador Huang-Ti, considerado o pai da acupuntura.

Muitas pessoas buscam curar-se através desses métodos. Outras hesitam em fazê-lo, por medo ou descrença, mas o importante é saber que qualquer tratamento, seja pela medicina ocidental, seja pela medicina oriental, só servirá quando a pessoa tiver consciência de seu poder e usar a mente para interagir com os tratamentos até assumir o comando pela sua saúde e não necessitar mais usar técnicas auxiliares.

Devemos evoluir através da mudança comportamental, procurando manter uma vida mais limpa no âmbito emocional. Toda ajuda é benvinda quando se deseja crescer espiritualmente, e evoluir é desapegar-se para sentir o verdadeiro amor por tudo e por todos. Enquanto as pessoas persistirem no erro de pensar sobre assuntos ruins, tristes e arrogantes, estarão sempre gerando doenças e infortúnios em suas vidas, perdendo precioso tempo buscando, inutilmente, soluções para seus problemas. Veja, a seguir, o quadro demonstrativo dos recursos terapêuticos para os níveis de energia corporal.

  • Nível de energia > Recursos terapêuticos
  • Ossos > Tai-chi-chuan, quiroprática
  • Músculos > Orgonoterapia, bioenergética
  • Vasos sangüíneos e linfáticos > Exercícios físicos e respiratórios
  • Região subcutânea > Do-in, acupuntura, Shiatsu, moxabustão
  • Pele e aura > Yoga, magnetismo


Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :