Nós somos o que fazemos repetidamente: os nossos hábitos

Os nossos hábitos moldam-nos e tornam-nos naquilo que somos hoje. São eles que nos movem para a frente ou nos impedem de avançar.

Infelizmente, quando se trata de hábitos, é muito mais fácil ganhar maus hábitos do que um bom hábito. Isto  acontece porque os maus hábitos são geralmente fáceis de ganhar, uma vez que acarretam pouco esforço. Por outro lado, um bom hábito exige esforço e auto-disciplina. Assim, são muito mais difíceis de adquirir.

 

Toda a nossa vida tem forma definida, não é senão um conjunto de hábitos – do dia a dia, emocionais e intelectuais – sistematicamente organizados, para a nossa felicidade ou desgraça, orientando-nos irresistivelmente em direção ao nosso destino seja ele qual for. -Theron Dumont

Hábitos negativos são desperdício de tempo, deitam-nos abaixo e destroem a nossa saúde. Uma vez adquirido, um mau hábito é difícil de superar. Contudo, não é impossível e uma vez superado, é preciso estar constantemente de guarda para não voltar a cair nessa “tentação”.

 

 

Ao contrário de maus hábitos, é muito mais fácil acabar por “desistir” de um bom hábito, uma vez que a manutenção deste exige atenção constante. Seria muito mais fácil não ter adquirido o mau hábito mas, infelizmente, muitas vezes é na juventude que os “apanhamos”, quando não se tem a clarividência de ver à frente as consequências das nossas ações.

Bons hábitos, uma vez desenvolvidos, são o que vão conduzir uma pessoa em direção ao sucesso e realização.

Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então não é um ato, mas um hábito. – Aristóteles

Tenha em mente que a cada tarefa diária realizada, você caminha em direção aos seus objetivos. Em vez de algo que no inicio não gostava ou lhe custava,  o novo hábito acaba por se tornar um conforto e uma alegria.
Não desanime se falhar, seja por negligenciar um bom hábito ou voltar a um mau. Apenas tenha a força de vontade de retornar ao bom caminho e não se torture.
Adicionalmente, não deixe ninguém ridicularizá-lo por persistir nos seus bons hábitos. Estão apenas a tentar deitá-lo abaixo. Por exemplo, pessoas que se exercitam regularmente ou tentam comer de forma mais saudável são muitas vezes ridicularizadas como sendo fanáticas. Mas na verdade, aqueles que criticam apenas se sentem culpados,  porque lhes falta a força de vontade para fazer o mesmo.
Sente-se e pense por um momento sobre os seus hábitos e rotinas. Quais são os seus bons hábitos? Que hábitos estão a impedi-lo de avançar? Cabe a sim deixar de lado os maus hábitos e cultivar os bons. É a sua vida e responsabilidade! Você é o mestre do seu navio.


Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :