Sintomas e Tratamento da Depressão pós-parto

O que é depressão pós-parto?
A depressão pós parto está ligada a mudanças químicas, sociais e a alterações psicológicas associadas ao ter um bebé. O termo descreve uma série de mudanças físicas e emocionais que muitas, novas mães, experimentam. A boa notícia é que a depressão pós-parto pode ser tratada com medicação e aconselhamento.

Sinais de alerta e tratamento de depressão pós-parto
A depressão pós parto é um dos sintomas mais comuns, das mulheres, após o nascimento de um bebé. Os sintomas nem sempre começam de imediato. As mulheres podem experimentar esta forma de depressão a qualquer momento durante o primeiro ano de vida do bebé.
Existem muitas causas de depressão em mães, pela primeira vez. Pensa-se que uma mudança nos níveis hormonais seja uma das principais causas da depressão. Pouco depois do nascimento do bebé, os níveis de estrogénio e progesterona do corpo da mãe caiem. Esta queda dos níveis hormonais pode desencadear sintomas de depressão. Além disso, algumas mulheres apresentam níveis baixos de tireóide após a gravidez. Isto pode causar sintomas de depressão.

Sintomas de depressão pós-parto

• Perda de apetite ou falta de interesse por os alimentos
• Irritabilidade
• Perda de energia
• Dores de cabeça
• Palpitações do coração
• Sentir-se sobrecarregada
• Choro frequente
• Sentir-se triste e sem esperança, oprimida
• Dores no peito
• Falta de motivação
• Mudança de hábitos alimentares ou sono
• Não querer estar com familiares e amigos
• Ter dificuldade em se concentrar, ou completar tarefas de rotina
• Dificuldade em tomar decisões
• Falta de interesse no bebé – indiferença
• Perda de interesse em actividades de que dantes gostava

Quais são os factores de risco para a depressão pós-parto?
Uma série de factores podem aumentar o risco de depressão pós-parto, incluindo:
     * Uma história de depressão durante a gravidez
     * Idade na ocasião da gravidez – Quanto mais jovem for, maior o risco
     * Ambivalência sobre a gravidez
     * Crianças – quantas mais tiver, mais provável é que fique deprimida numa gravidez subsequente
     * Ter um histórico de depressão ou transtorno disfórico pré-menstrual (TDPM)
     * Apoio social limitado

     * Viver sozinha
     * Conflito conjugal

Perguntas para fazer a si própria
• Sente-se deprimida, todos os dias?
• Existe um histórico de depressão na sua família?
• Já sofreu de depressão ou ansiedade?
• Já se sentiu deprimida durante ou após uma gravidez anterior?
• Como é o seu casamento? Problemas conjugais podem piorar os sintomas de depressão pós-parto.
• Tem apoio? É importante ter amigos ou familiares com quem possa falar sobre os seus sentimentos.

Factores que contribuem para a depressão pós-parto

Existem outros factores que contribuem para a depressão pós parto. A falta de sono e os padrões de sono interrompido podem desencadear um estado depressivo em algumas mulheres. Os recém-nascidos acordam frequentemente durante a noite para serem alimentados. Esta falta de repouso nos primeiros meses contribui para sentimentos de depressão. O descanso é essencial para a saúde. Compense o sono perdido, faça sestas durante o dia, enquanto o seu bebé dorme.
Ter um bebé novo em casa pode ser assustador. Pode-se sentir algum stress, devido à nova responsabilidade. Pode estar preocupada, sem saber se está à altura da tarefa, ou pode achar que não vai ser uma boa mãe. Esses pensamentos negativos pioram os sentimentos depressivos. Conversar com outras mães pode ajudá-la a superar esses sentimentos. Ler sobre como cuidar de seu novo bebé também a pode ajudar.
Pode sentir algum stress após o nascimento do seu bebé. Stress em extremo pode desencadear sentimentos de depressão. Existem muitas causas de stress após o nascimento de um bebé. A mudança na sua rotina diária, ou a falta de qualquer rotina, pode fazer com que sinta stress. Preocupações financeiras ou a adaptação à vida com apenas um salário também pode causar stress. Precisa de determinar a causa do seu stress para se poder sentir melhor, depois de saber o que lhe causa o stress, pode tomar medidas para lidar com a situação.

 

Opções de tratamento para a depressão pós-parto

Não tenha medo de procurar ajuda se, se estiver a sentir deprimida. Muitas mulheres recusam-se a falar de como se sentem, mas a depressão pós-parto é uma condição médica que requer atenção e tratamento. Converse com o seu médico. A depressão pós-parto não significa que é uma pessoa má, nem que, não é uma boa mãe. Esta condição é muito comum e afecta aproximadamente uma em cada dez novas mães. O seu médico pode ajudá-la a começar o tratamento e a sentir-se melhor. Quanto mais cedo procurar ajuda, mais depressa se vai sentir melhor.
Existem algumas opções de tratamento para a depressão. Alguns médicos prescrevem antidepressivos. Não há nada de errado em tomar antidepressivos. Existem alguns que são seguros para mães que amamentam. Algumas mulheres acham que a terapia, da conversa, pode ser útil. Os melhores resultados são obtidos através de uma combinação de medicação e terapia. Procure a ajuda de um terapeuta qualificado para chegar à raiz do problema. Uma dieta adequada, exercícios, repouso e apoio social podem ser muito úteis. Algumas mulheres encontram alívio na prática do yoga. Algumas pesquisas sugerem que a expressão de pensamentos e emoções através de certas técnicas de escrita podem ajudar a aliviar os sintomas de depressão.
Após o início do tratamento pode levar várias semanas até que se comece a sentir melhor. Pergunte ao seu médico sobre quanto tempo tem que esperar até começar a sentir melhorias e, quais as formas de cuidar de si própria, entretanto.
 Para além de começar o tratamento para a depressão pós-parto, existem pequenas coisas que pode fazer para tornar um momento difícil, mais fácil.
Tire um tempo para si própria. Agende com alguém que possa cuidar do seu bebe, num horário regular. Desta forma, tem a certeza que vai ter esse tempo para si própria.
• Foque-se em pequenas coisas que lhe criem alguma expectativa, durante o dia. Isto pode ser, um duche quente, um banho relaxante, uma volta ao quarteirão, ou uma visita a uma amiga.
Leia algo edificante. Visto que a depressão pode dificultar a concentração, escolha algo leve e positivo que se possa ler, um pouco de cada vez.
Delicie-se com outros prazeres, simples. Folheie uma revista, ouça música de que goste.

Passe tempo com outras pessoas. Deve criar oportunidades, para passar tempo com outros adultos, como família e amigos, que lhe possam proporcionar algum conforto e boa companhia.
Peça ajuda. Não se coíbe em pedir apoio emocional ou ajuda com os cuidados que tem que prestar ao bebé, ou com as tarefas domésticas.
Aceite a ajuda. Aceitar ajuda não faz de si uma pessoa incapaz – ao aceitar essa ajuda está a ajudar-se a si mesma e ao seu bebé.
Descanse. Proporcione um lugar calmo, onde o seu bebe consiga dormir e tente descansar enquanto o bebé dorme.
Mexa-se. Uma caminhada diária pode ajudar a levantar o humor. (Consulte o seu médico antes de iniciar qualquer novo programa de exercícios.)
Seja paciente. Esteja consciente de que pode demorar algum tempo até se sentir melhor e, viva um dia de cada vez.
Seja optimista. Tente pensar em pequenas coisas pelas quais esteja grata.
• Adira a um grupo de apoio. Tente saber onde existe um grupo de apoio, que seja frequentado por outras mulheres com depressão pós parto.

A Depressão pós-natal em mulheres é uma condição amplamente reconhecida, mas uma condição menos conhecida é a depressão pós-natal do sexo masculino.

O principal motivo pelo qual esta condição é menos conhecida é que, os homens, muitas vezes, têm dificuldade em falar sobre ela. Alguns homens não percebem que estão a sofrer de depressão pós- natal.
A depressão pós-natal tem sido associada ao aumento da depressão num grande número de homens. A depressão pós-natal masculina, às vezes ocorre como uma reacção, quando as suas parceiras sofrem de depressão pós-parto. Muitos dizem que, o ter que lidar com a depressão das parceiras os faz sentir oprimidos, isolados e estigmatizados.
De acordo com os funcionários de saúde, a depressão pós-natal do sexo masculino levou à dissolução de muitos casamentos. A grande maioria das separações ocorre após o nascimento de uma criança. Muitos casais não estão cientes de que a depressão pós-parto é a causa da separação.
Um grande número de mulheres esconde a sua depressão pós-parto, o que faz com que os seus parceiros não entendam a razão por de trás das suas mudanças de humor. A depressão feminina pode ser transferida para o homem, causando, por vezes, tendências suicidas no homem.
Outra razão para a depressão pós-natal do sexo masculino é que muitos homens têm dificuldade em lidar com o nascimento do bebe. A nova adição à família pode ser stressante, sobretudo se o homem tem que trabalhar durante o dia e lidar com a criança durante a noite. Este tipo de depressão pós-natal do sexo masculino é independente da depressão feminina. Enquanto se considera que a depressão pós-natal do sexo feminino é de origem hormonal, a condição masculina é considerada ser de origem física.
Um dos maiores problemas para os homens quando se trata de depressão pós-natal do sexo masculino é a falta de apoio. Existem inúmeros grupos de apoio e muita ajuda disponível para as mulheres, mas não há praticamente nada para os pais (homens) deprimidos. Além disso, os homens têm sido historicamente relutantes em falar sobre este tipo de depressão, e as estatísticas sobre a depressão pós-natal do sexo masculino só recentemente destacaram o problema.
Os sintomas da depressão pós-natal do sexo masculino podem incluir sentimentos de isolamento e oscilações de humor. Também pode haver problemas relacionados com o trabalho e, abusos de substâncias podem-se desenvolver como um sintoma. Outros sintomas da depressão pós-natal do sexo masculino podem-se manifestar como letargia, ataques de ansiedade, perda de desejo sexual, dificuldade de concentração, dores de cabeça e dores no estômago. Se estes sintomas aparecem, é importante que sejam levados a sério, o homem deve consultar um médico. À medida que cada vez mais homens se queixam de problemas de depressão pós-natal e, esta é reconhecida, estão também cada vez mais a ser criados grupos de apoio.



1 Comentário to “Sintomas e Tratamento da Depressão pós-parto”
  1. nengane

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :