Como prevenir a gengivite

Como prevenir a inflamação das gengivas

A gengivite

A gengivite acontece quando pouco a pouco, os tecidos são profundamente atingidos e mesmo o osso onde o dente está implantado sofre uma redução. Quando mais de metade do suporte dentário é destruído, o dente começa a abanar. A gengivite começa na infância ou na adolescência: depois dos 9 anos, 50% das crianças têm já gengivite, Só rigorosas medidas de higiene oral (escovagem e uso de fio dental) limitam esse tipo de estragos. Acrescentemos que esses aborrecimentos também se dão quando os dentes estão mal alinhados ou demasiado distanciados. Daí a importância do controlo dentário e da eventual colocação de uma correcção na altura da formação da dentição definitiva, quando a criança tem entre 8 e 14 anos.

Como tratar a gengivite

Se a placa bacteriana não for removida pela escovação e uso de fio dental diários, ela produz toxinas (venenos) que irritam a mucosa da gengiva causando a gengivite. Neste estágio inicial da doença da gengiva, os danos podem ser revertidos, uma vez que o osso e o tecido conjuntivo que segura os dentes no lugar ainda não foram atingidos. Entretanto, se a gengivite não for tratada, ela pode evoluir para uma periodontite e causar danos permanentes aos dentes e mandíbula/maxilar.

Os sintomas da gengivite

– Gengivas vermelhas, inchadas e sensíveis que podem sangrar durante a escovagem;

–  Recuo ou retracção da gengiva, conferindo aos dentes uma aparência alongada;

– Formação de bolsas entre os dentes e a gengiva, onde se acumulam restos de comida e placa, causando mau hálito frequente ou sentem gosto amargo na boca, mesmo se a doença não estiver em estágio avançado.

Causas da inflamação: os germes

Os germes presentes na cavidade bucal produzem substâncias que atravessam a pele das gengivas onde esta é mais fina e permeável, que é na zona de ligação das gengivas aos dentes. Além disso, este aglomerado de microrganismos vivos e mortos solidifica, sob o efeito dos sais de cálcio elaborados pela saliva, e forma, desse modo, um depósito de tártaro. Estes processos fazem surgir, aos poucos, uma inflamação da gengiva ou gengivite. Os vasos capilares dilatam-se, a circulação do sangue altera-se, as gengivas ficam vermelhas, incham e sangram ao menor contacto.



Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :