Como combater o alcoolismo

O alcoolismo é uma doença crónica que se traduz pela dependência em beber álcool. O consumo de álcool produz dependência tanto a nível psicológico como a nível físico. Esta doença atinge  a capacidade de o doente se relacionar e de trabalhar e determina muitos comportamentos destrutivos. As pessoas que são alcoólicas  normalmente ficam intoxicadas todos os dias. Consequentemente, este comportamento irá interferir com as relações familiares e sociais e provocando muitas vezes a separação do casal, desemprego, etc… Muitos alcoólicos não conseguem controlar o seu comportamento, conduzem veículos embriagados e desta forma sofrem lesões físicas por quedas, brigas ou acidentes automobilísticos. Estas pessoas dependentes do álcool podem também tornar-se violentas quando bebem.

Por variados motivos existem pessoas que não se controlam ao consumir bebidas alcoólicas. Estas encontram no álcool efeitos tão particulares e vantagens tão importantes de ponto de vista psíquico e/ou social, que não conseguem passar sem ele. Deste modo o seu consumo é um consumo de risco, o organismo habitua-se ao seu efeito. Muitas vezes estes doentes arranjam inúmeros pretextos para beber em sociedade. O doente perde assim a sua livre vontade de se abster deste tipo de bebidas, não conseguindo controlar o seu consumo. A necessidade de beber é tão forte que esta ocupa os seus pensamentos todos os dia, modificando deste modo o seu comportamento.

A ingestão prolongada de quantidades excessivas de bebidas alcoólicas traz graves danos aos órgãos do corpo, tais como o fígado, o cérebro e o coração. Como outras drogas, o álcool tende a induzir tolerância, pelo que as pessoas que bebem mais de dois copos por dia podem ingerir mais álcool do que os não bebedores sem que se verifiquem efeitos de embriaguez.

A bebida tem uma componente social, pois torna a maioria das pessoas mais faladoras e desinibidas. Não se sabe bem por que razão algumas pessoas não conseguem controlar a sua ingestão de álcool: há factores psicológicos e sociais, mas parece existir também uma forte componente genética. Na verdade, os filhos de pais alcoólicos têm um grande risco de vir a ser alcoólicos, mesmo quando educados em ambientes em que não se bebe.

Tratamentos Naturais

Os extractos de cardo-de-santa-maria ajudam a reparar as lesões do fígado provocadas pelo álcool.

USO INTERNO

Contra a embriaguez incipiente

–  Mastigar 2 ou 3 amêndoas amargas.

Contra as manifestações do alcoolismo

– Uma das melhores preparações é a infusão de bolota de carvalho seca, 1 pitada de pó para 1 chávena de água fervente; 1 chávena após as refeições

–  Sumo de couve crua; 1 copo por dia

–  Folhas de couve, de preferência roxa, picadas

–  Decocção de alho-porro, 6 alhos para 1 l de água, ferver 1 hora; 3 chávenas por dia

– Maceração de cebola: deixar em contacto 500 g de cebola crua esmagada com 0,5 l de leite durante 24 horas e coar; 1 cálice de licor 3 vezes por dia

– Infusão de passiflora, 20 g de botões florais secos para 1 l  de água fervente, infundir 15 minutos e coar; 3 chávenas por dia, das quais 1 à noite ao deitar •

– Infusão de salsa, 2 g de sementes a cada uma das 2 refeições principais

– Decocção de salsa, 50 g de folhas com uma pequena quantidade de cascas de laranja e de limão para 1 l de água, ferver em lume brando durante 15 minutos para reduzir a metade, coar espremendo, conservar num frasco; 1 colher de café ao acordar

– Decocção composta de 10 g de pimentos e 10 g de troços de ruibarbo em 1 l de água, ferver 3 minutos e deixar repousar durante 1 noite; 2 chávenas por dia.

Alimentação

– Tomar sumo de talo de couve duas a três vezes ao dia (2 chávenas a cada vez). Preparação: 50 gramas de talos para 1 copo de água.

– De manhã: beber um copo de sumo de laranja (4 a 6 laranjas) ou de melão (300 a 500 g). Não misturar o sumo destas frutas. Duas horas depois, tomar o pequeno–lmoço incluindo um copo de sumo de cenoura batido com duas rodelas de cebola.
– Ao almoço, incluir saladas cruas até 3 variedades de alface, tomate, cebola, pepino, cenoura, beterraba, alho, agrião, repolho, couve e salsa. Temperar com um pouco de sal e azeite.
– Acompanhar o jantar com 12 amêndoas para repor proteínas e lípidos sem sobrecarregar o organismo. Evite incluir na alimentação: fritos, café, açúcar e carne.

USO EXTERNO

– Após a desintoxicação de alguns dias, tome geleia real.
– Fazer aplicações de argila no abdómen uma ou duas vezes por dia até 2 horas cada. O banho vital age eficazmente em doentes alcoólicos, vitalizando o corpo, em especial os intestinos e os nervos. Um Programa de protecção hepática durante 15 dias pode ser importante nestes casos.

Como as pessoas estão a chegar aqui:

 
  • como combater o alcoolismo
  • combate ao alcoolismo
  • como combater o alcolismo
  • como combater o alcool
  • combater o alcoolismo


3 Comentários to “Como combater o alcoolismo
  1. Carol Castro

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *