Causa do aumento de peso – Hormonas Sexuais

Já todos sabemos o que a testosterona e o estrogénio fazem a coisas como o cabelo, o tamanho do peito e o desejo de passar o sábado à noite num alvoroço debaixo dos lençóis, qual par de atletas de luta greco-romana. A influência das hormonas sexuais, contudo, vai além das actividades que ocorrem abaixo da cintura; elas podem influenciar também o que acontece à própria cintura.

Hormonas

O animado fogo das hormonas reprodutivas: uma das causas mais comuns da obesidade nas mulheres é a síndrome do ovário poliquístico (conhecido pela sigla PCOS). A PCOS é de facto responsável por 10 a 20 por cento dos problemas de excesso de peso entre as mulheres mais jovens e muitas vezes é diagnosticada devido a períodos menstruais irregulares e pela aparência física: obesidade abdominal, acne, cabelo enfraquecido e crescimento de pêlos em zonas tipicamente masculinas (por exemplo, na cara). Em último grau, as pacientes acabam por perder a aparência feminina.

O que acontece é o seguinte: as mulheres que sofrem da PCOS têm ovários sovinas – têm um ovo preparado e prontinho para ir para o seu folículo, mas não o despacham. O folículo, ansioso por partir, não pára de enviar o seu mensageiro, o estrogénio. Acontece que o estrogénio funciona optimamente quando é acompanhado, ou equilibrado, por outro mensageiro do ovário chamado progesterona. A progesterona é libertada pelos ovários (mais precisamente pelo corpo amarelo) depois de o folículo despachar o seu ovo.

Aumento de peso

No caso da PCOS, parte do estrogénio em excesso é transformado em androgénios, ou hormonas masculinas; estas provocam o tal crescimento anormal de pêlos e também o aumento do apetite. É então que os quilos se somam. Para combater esse desejo de mais uma fatia de merengue de coco, muitas mulheres começam a tomar a pílula, que trava o aumento de peso ao fornecer doses controladas de estrogénio e progesterona, que dizem aos ovários para se acalmarem. A pílula por si só não faz engordar nem emagrecer, mas ao diminuirmos o apetite voraz e ao revertermos a carga hormonal da PCOS, é possível emagrecer.

Testosterona

Pode ser a responsável pelos homens barbudos e pelos egos masculinos, mas as mulheres também a têm e é mais uma das hormonas que pode afectar o aumento de peso tanto nos homens como nas mulheres. Os níveis de testosterona tendem a decair nas mulheres na fase pós-menopausa e nos homens mais velhos. A perda de testosterona faz diminuir a libido e pode levar a engordar, porque nessa altura tem-se menos massa muscular e há mais calorias armazenadas como gordura. Quando a causa para o aumento de peso não é óbvia de acordo com outros diagnósticos (tais como deficiências hormonais, incluindo a doença da tiróide) e quando a causa da perda de libido também não é óbvia (conflito na relação, stress, atrofia vaginal), poderá fazer sentido recorrer a adesivos de testosterona, ou geles e cremes de testosterona de aplicação tópica, não só para reverter a diminuição da libido, mas talvez também, e apenas talvez, para eliminar a barriga. E também há quem diga que uma maior satisfação sexual ajuda a sentir saciedade.

Nota rápida: a testosterona está actualmente em fase de estudo, logo não está disponível para uma utilização generalizada. Portanto, antes de se decidir por um tratamento, saiba que a testosterona tem factores de risco e vários efeitos secundários, como o acne, o crescimento de pêlos faciais, e irascibilidade.



Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :