Alimentos vermelhos

As cores dos alimentos vêm conferir-lhes propriedades nutricionais específicas, pelo que é importante que em todas as refeições o nosso prato esteja e seja bem colorido.

Os alimentos vermelhos obtêm a sua cor dos pigmentos naturais de plantas, chamados de licopeno e antocianinas. O licopeno é um poderoso anti-oxidante que se encontra no tomate, melancia e toranja rosa. As antocianinas são também um poderoso anti-oxidante que está presente nos morangos, framboesas e uvas pretas ou encarnadas.

Benefícios dos alimentos vermelhos

Os benefícios para a saúde dos alimentos vermelhos é que o licopeno reduz o risco de ataques cardíacos e de certos tipos de cancro, principalmente o da próstata. Pensa-se que a antocianina melhora a saúde do coração e do metabolismo do corpo. Outras razões para consumir alimentos vermelhos é que tanto os frutos como os legumes vermelhos contêm determinados flavonoides com propriedades antioxidantes e que reduzem inflamações.

A cor vermelha das frutas é sinónimo de que poderosos antioxidantes se encontram no alimento. Eles têm uma ação imuno estimulante, excelente para o sistema circulatório, pois evita problemas cardíacos e inibe a formação de coágulos sanguíneos. Já o ácido elágico, por seu lado, previne alterações celulares causadas pelos radicais livres, que podem levar ao cancro, bem como a outras doenças degenerativas.

Muitos dos frutos vermelhos são ricos em vitamina C e ácido fólico. O mirtilo, esse fruto vermelho que é muitas vezes esquecido, contém antocianinas, para além de taninos que protegem as células das bactérias. Por outro lado, na Medicina Chinesa os alimentos vermelhos estão associados ao coração.

Os mais conhecidos exemplos de alimentos vermelhos são as maças vermelhas, a beterraba, o repolho roxo, as cerejas, o mirtilo, a toranja rosa, uvas encarnadas, os pimentos vermelhos, as romãs, as batatas, os morangos, as framboesas, os rabanetes e a goiaba, para não falar no tomate e melancia.

De facto, a melancia e a goiaba, para além do morango, são importantes fontes de licopeno, uma substância que confere a cor vermelha às frutas, evitando o surgimento de doenças cardiovasculares, devido ao seu poder de redução do LDL, o mau colesterol.

Mas engane-se quem achar que os alimentos vermelhos, e especial as frutas, apenas têm capacidades antioxidantes. A cereja, por exemplo, mais conhecida como o enfeite no topo do bolo ou do sorvete, quando é consumida fresca, poderá trazer muitos outros benefícios, contando com os seus principais nutrientes, que são os ácidos naturais.

Qualquer alimento vermelho ou avermelhado contém boas quantidades de vitamina C (apesar de esta ser mais conhecida nas laranjas, por exemplo) que, a par do ferro que têm presente em si, é uma grande aliada no combate à anemia. O ferro ainda vem auxiliar no armazenamento e transporte de oxigénio dentro da célula.

Há que ainda lembrar o cálcio. Ele participa na formação e manutenção da massa óssea do corpo, ao passo que a vitamina A é a vitamina que mantém a saúde da pele e dos olhos. Estes são dois dos principais nutrientes dos alimentos vermelhos.



2 Comentários to “Alimentos vermelhos”

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :