Planta medicinal Abeto-branco

abeto-branco

Planta Medicinal Abeto-branco

Abiex alba Mili. Abeto-pectinado
Abictácens

O abeto-branco já povoava a terra há 55 milhões de anos, e, ultrapassando os formidáveis movimentos geológicos da era quaternária, de descendência em descendência chegou até aos nossos dias. Planta longeva que pode atingir os 800 anos, é uma magnífica conífera. Pelo seu porte majestoso, o abeto-branco é sem exagero o rei das florestas, perfeitamente piramidal, com enormes ramos opostos regularmente abertos, estreitando-se para o vértice. Estes grandes abetos formam frequentemente nas vertentes sombrias dos maciços montanhosos cerradas florestas com sombras rectilíneas que se estendem pelas encostas sem contudo atingir as planícies. Outrora, os médicos utilizavam a terebintina com cheiro a limão extraída da sua resina, mas actualmente esta substância foi posta de parte, sendo substituída pela do pinheiro. Os fitoterapeutas mantiveram-se fiéis não só à resina recente do abeto, mas também às agulhas e aos gomos ainda fechados. Estes últimos, muito pequenos e tão activos como os do pinheiro, são bastante difíceis de secar e conservar, se bem que as suas importantes propriedades justifiquem as precauções necessárias e uma atenta vigilância durante a colheita. Têm cheiro levemente limonado e sabor ligeiramente acre.

Habitat da planta medicinal Abeto-Branco: Europa Central e Meridional, montanhas; de 400 a 2000 m.

Identificação: alé 50 m de altura. Árvore; tronco erecto, casca lisa, esbranquiçada, seguidamente escurecida, ramos escalonados em plano horizontal, concentrando-se no vértice com o decorrer dos anos; gomos resinosos, agulhas simples, achatadas, dispostas em duas tilas, verde-escuras, lustrosas na página superior, persistindo entre 8 e 11 anos; flores (Abril-Maio), monoicas, amentilhos masculinos fixados na face interior dos ramos, amentilhos femininos primeiramente vermelhos e depois verdes e castanhos, formando em seguida lon-gas pinhas erectas (16 cm), com brácteas acuminadas que caem com as sementes. Partes utilizadas: agulhas, resina fresca, gomos (Primavera); secagem em camadas finas.

Componentes da planta medicinal Abeto-branco
:
óleo essencial, terebintina, provitamina A

Propriedades da planta medicinal Abeto-branco
:
antiescorbútico, antiespasmódico, anti-séptico, diurético, expectorante, revulsivo, sudorífico

A planta medicinal Abeto-branco
é Usada para tratamento de :
bronquite, cistite, enfisema, frieira, leucorreia, menstruação, pé, sudação, úlcera cutânea, varizes.



Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :