► Natureza      ► Truques Cozinha      ► Produtos Naturais      ► Receitas Rápidas      ► Viver com Qualidade

A Depressão Profunda ou Depressão Clínica

 

A depressão profunda, também conhecida como depressão clínica, afecta a mente e o corpo, levando por vezes o paciente a perguntar-se se vale a pena viver. MayoClinic.com relata que, quem luta com esta desordem não pode simplesmente livrar-se dela, como algumas pessoas supõem. É uma doença grave que geralmente requer uma combinação de medicação e de aconselhamento.

Tristeza, vazio e irritabilidade

Crianças, adolescentes e adultos que sofrem de depressão profunda têm sentimentos de extrema tristeza, irritabilidade ou de vazio. Num minuto podem chorar e, no próximo podem gritar. Algumas pessoas com este transtorno relatam não sentir nada, como se os seus corpos e mentes estivessem vazios. Esta é a razão pela qual os adolescentes se cortam, querem sentir a dor física para realmente sentir alguma coisa.

Crianças que sofrem de depressão profunda permanecem isoladas e choram com angústia.

Isolamento

Quem sofre de depressão profunda, provavelmente, isola-se dos amigos e familiares. Deixam de atender telefonemas dos amigos, deixam de ir a encontros sociais e deixam de cumprir as suas obrigações familiares. Por exemplo, uma mãe que sofre de depressão profunda pode deixar de cuidar dos seus filhos, de fazer as refeições, de lavar as suas roupas e de os ajudar com os trabalhos de casa. Alguns adultos deprimidos isolam-se no local de trabalho por longos períodos de tempo, para que não tenham que interagir com os seus familiares.

Comer e dormir

A maioria dos pacientes com depressão profunda passam por alterações nos seus padrões de alimentação e de sono. Além disso, têm dificuldade em adormecer e em permanecer a dormir, podem também ter dificuldade em permanecer acordados. Isto causa fadiga e dificuldade de concentração.

Podem comer demais na maioria das refeições ou experimentar uma perda de apetite, resultando num ganho ou perda significativo de peso. (Nas crianças, a variação de peso é mais perceptível).

Escola e assuntos de Trabalho

As primeiras áreas que são afectadas pela depressão profunda são o trabalho ou a escola, dependendo da faixa etária. As crianças e adolescentes têm, frequentemente, uma diminuição notável no desempenho escolar, faltam às aulas e entram em discussões com os colegas. Os adultos têm dificuldade em realizar projectos de trabalho dentro do prazo, têm dificuldade em frequentar o emprego numa base regular, em chegar ao trabalho a horas e em se concentrarem.

Higiene Pessoal

A maioria das pessoas com depressão profunda deixa de cuidar de si próprio. Não têm a energia ou a motivação para tomar banho regularmente, lavar a sua roupa ou até mesmo mudar de roupa. Podem aparecer no trabalho com a mesma roupa durante vários dias seguidos.

Desespero

A maioria das pessoas que sofre de depressão profunda sentem-se inúteis. Não vêem como as suas vidas possam mudar, nem vêem qualquer esperança ou felicidade para o futuro. Os pacientes com depressão profunda podem dizer coisas como: “Ninguém me vai amar “, ou “eu estaria melhor morto”.

Ideias de suicídio

A maioria dos pacientes com depressão profunda pensam em suicídio. Alguns escolhem um plano específico para obter os meios para acabar com as suas vidas. Estas pessoas precisam de ajuda imediata. O site de informações de saúde mental, Helpguide.org relata que os sinais de pensamentos suicidas incluem, falar sobre a morte e o morrer, agir de forma imprudente, dizer adeus aos seus entes queridos, dar bens pessoais importantes e uma mudança repentina de depressão profunda para um estado de calma e felicidade.

A depressão tem várias fases e pode ser muito profunda e grave podendo ameaçar a própria vida. O paciente sente-se marginalizado, mesmo que os outros não o vejam dessa forma. Às vezes, para superar os sintomas entram pelo caminho das drogas e outros medicamentos que a longo prazo prejudicam a saúde.

Diminuição do interesse ou prazer

Há uma espécie de diminuição de interesse em actividades diárias, e outro trabalho regular.

Agitação ou retardo psicomotor

A pessoa permanece inquieta ou agitada, fisicamente abatida e lenta no seu trabalho rotineiro.

Fadiga

A fadiga também é um sintoma de depressão profunda.

Sentimentos de inutilidade ou culpa

Os pacientes com depressão profunda têm um constante sentimento de culpa e inutilidade, sentem que não têm controlo sobre as coisas.

Os efeitos adversos da depressão profunda sobre a saúde global das pessoas são realmente perigosos. Por isso precisam de controlar a sua depressão e tentar livrar-se dela antes que ela tome um rumo perigoso.

A medicação e a psicoterapia são algumas curas que a maioria das pessoas procura para combater a depressão profunda. Estes são, sem dúvida métodos eficazes para controlar a depressão, mas não a podem erradicar, completamente, da sua vida!

Os sintomas depressivos podem variar muito de pessoa para pessoa. Enquanto uma pessoa deprimida pode experimentar sentimentos de tristeza, desesperança e desamparo, outra pode sentir raiva, irritação e desanimo. Os sintomas depressivos também podem parecer uma mudança de personalidade. Por exemplo, uma pessoa tipicamente paciente pode começar a perder a paciência com coisas que normalmente não seriam preocupantes. Os sintomas depressivos também podem alterar durante o curso da doença, alguém que é introvertido e triste pode tornar-se altamente frustrado e irritado como resultado da diminuição do sono e da incapacidade de realizar tarefas simples ou de tomar decisões.

Quando a Depressão profunda é grave, as pessoas podem apresentar sintomas psicóticos, como alucinações e delírios. As alucinações são “fantasmas” sensações que lhes parecem reais. As alucinações podem ocorrer em qualquer domínio sensorial (incluindo visão, audição, paladar, olfacto e tacto), e podem ser muito convincentes (assim como perturbadoras), na sua realidade. A forma mais comum de alucinação é auditiva, o paciente ouve vozes de pessoas que não estão, realmente, presentes.

Delírios são crenças falsas, muito fortes que levam uma pessoa a interpretar mal os eventos e relacionamentos. Os delírios variam muito em seus temas, que podem ser de perseguição (sente-se espiado ou seguido), referencial (acha que um programa de TV ou que a letra de uma música contêm mensagens especiais, só para si), somática (pensa que uma parte do corpo foi alterada ou ferida, de alguma forma), religiosa (crenças falsas com conteúdo religioso ou espiritual), erotomania, (pensando que outra pessoa, geralmente alguém com um status mais elevado que o seu, está apaixonado por si), ou grandioso (pensa que tem poderes ou talentos especiais, ou que é uma pessoa famosa).

Quando alguém está deprimido e com sintomas psicóticos, o conteúdo das alucinações e delírios, geralmente são consistentes com um humor deprimido e concentram-se em temas de culpa, inadequação pessoal ou doença. Por exemplo, as pessoas deprimidas podem, realmente, acreditar que não são capazes de executar o seu trabalho ou deveres como pais, porque são insuficientes (um sentimento que pode ser reforçado por vozes que dizem “és insuficiente) e que todos falam mal dele pelas costas. Um episódio de depressão que envolve sintomas psicóticos pode ser particularmente problemático, porque o paciente pode perder a capacidade de distinguir entre experiências reais e imaginárias.

Como superar a depressão profunda

A depressão profunda não é apenas difícil, mas também é perigosa. Mais de 90% das pessoas que cometem suicídio tem um transtorno mental diagnosticável, que muitas vezes inclui a depressão. A depressão profunda interfere com os níveis de energia e, as pessoas que sofrem com esta doença, muitas vezes, sentem-se desconfortáveis com a perspectiva de procurar tratamento e combater a depressão. No entanto, é fundamental que o façam.

Superar uma depressão profunda é difícil, mas não impossível.

Passo 1
Obter tratamento. A depressão é muito difícil de superar sem ajuda externa. A consulta com um profissional de saúde é indispensável. Uma das terapias passa pela administração de medicamentos que podem estabilizar as substâncias químicas no cérebro e fazer com que o paciente se sinta melhor. A terapia cognitiva comportamental ajuda o paciente a resolver os seus problemas actuais e, a aprender novas maneiras de lidar com a sua doença.

Passo 2
Estabeleça metas. Mesmo que a medicação e o aconselhamento sejam benéficos para pessoas com depressão profunda, só serão eficazes se o paciente estiver disposto a trabalhar para combater a depressão. Estabelecer pequenas metas, concretas, sobre o processo de recuperação pode ajudar na continuação da luta contra a doença, de uma forma produtiva. O cumprimento dessas metas, muitas vezes, dá ao paciente uma sensação de poder e controle sobre a sua depressão.

Passo 3
Permanecer saudável. Muitas pessoas subestimam a ligação entre a saúde física e a saúde mental. Abundância de exercício, alimentação saudável, dormir bem à noite, evitar drogas e álcool e reduzir o stress pode ajudar a manter os sintomas da depressão à distância. Também pode ser benéfico participar em actividades que antes gostava, mesmo quando não apetece, sugere a Better Health Channel.

Passo 4
Procurar apoio. O processo de recuperação é muitas vezes difícil, mesmo com a medicação e aconselhamento adequada. Embora a ajuda profissional seja útil, as pessoas deprimidas que se ‘cercam’ de apoio e pessoas positivas podem ter um processo de recuperação mais fácil. Também é útil quando as pessoas deprimidas educam os seus parentes e amigos sobre a sua doença, isto permite-lhes prestar atenção aos sintomas de retorno, ajudar com metas tangíveis e fornecer feedback útil durante o processo de recuperação, explica a Depression and Bipolar Alliance.

Passo 5
Ser paciente. Pode levar várias semanas antes que o resultado da medicação ou terapia seja notável. Os resultados do tratamento dependem muito do paciente, por isso poderá ter que tentar vários tratamentos antes de encontrar o melhor tratamento para a sua situação específica. As pessoas que sofrem de depressão profunda devem permanecer dedicadas aos seus objectivos e focadas na sua recuperação, mesmo que não experimentem melhoras tão rápido quanto esperavam.

Como as pessoas estão a chegar aqui:

 
  • depressao profunda
  • depressão profunda sintomas
  • depressão profunda tem cura
  • sintomas de depressão profunda
  • sintomas da depressão profunda

Artigos Relacionados:

Se gostou do Artigo:
clique aqui para subscrever a nossa newsletter
clique aqui para enviar por E-mail aos seus Amigos
Escrito por Saúde e Bem-Estar em Depressão, Doenças, Tratamento e Sintomas
38 Comentários

Tags: , , , ,

 

Se você tem alguma sugestão ou dúvida, escreva um comentário.

38 pessoas comentaram a mensagem “A Depressão Profunda ou Depressão Clínica

  1. samara diz:

    Olha, tenho 33 anos e já passei por muitas coisas ruim, muitos traumas desde de a minha infância, quando todo mundo achava que eu já estava curada, caí e não consigo me levantar, todos que me olham acho que sou super feliz, confesso que devo ser uma boa atriz, pois 27 anos usando uma mascara para esconder os meus problemas, só que hoje já não tenho mais força para nada. apenas vontade de partir… não consigo mas trabalhar, estudar, cuidar da minha filha acho que nao sou uma boa mãe…E muitos falam que a depressão é coisa do diabo… nem sei mas o que pensar

  2. Aline diz:

    oi por um acaso eu vi essas informacoes, e achei parecida comigo, ultimamento estou assim mesmo chorando por tudo com raiva de tudo, não tenho animo pra nada, não faço minhas coisas de casa não faço questao de fazer amor com meu marido, só vivo com sono, mais o que me chama mais a atencao é a dor que fico no peito e vontade de chorar, se eu ouvir uma musica eu choro se eu ver alguem sofrendo eu choro, achei que tava ficando maluca, ultimamente eu tenho saiudo com minha famila pra ver se melhora mais é pior que no outro dia fico mais triste ainda, o que eu faço? que medico eu procuro? eu moro em salvador -ba tenho só 21 anos e não sei o que fazer, porque as pessoas que ta do meu lado só é pessoas criticas se eu chorar meu marido fala que eu tenho algum motivo, ai fica me pdindo explicacao de uma coisa que nem eu sei explicar, ai fico nervosa com ele, ele acaba me tratando mau ai fico pior que ja estava e é sempre assim.
    gostaria de uma ajuda de alguem.

  3. tiago lima diz:

    Quero aproveitar esta oportunidade de falar com quem passa pelas mesmas coisas que eu. Quero dizer que me identifiquei de imediato com o que li e sei que tudo que aí está escrito se cabe a mim,é muito difícil e tenho que me virar sozinho e isto se arrasta a 5 longos anos. Se com tratamento e ajuda adequados já é muito difícil imagine quando vc ñ tem recebido ajuda de ninguém nem mesmo de seus familiares e pra falar a verdade eles nem devem fazer idéia do que eu estou passando,é uma dor isuportável e pertubadora de tal forma que eu ñ sei como tenho suportado tudo isto por todo este tempo,em alguns momento me sinto nada e em outros me vejo como um guerreiro por ser forte,existe uma história de que deus só nos da um fardo que ele saba que podemos superar. Sinceramente ha momentos em que eu tenha uma fé avassaladora como já tinha antes disto tudo e em outros como no ponto mais critico de tudo isto eu ñ acredito mais que realmente existe um deus. Não me reconheço mais afinal como um rapaz gentil e com uma capacidade tão grande de lidar com as pessoas a ponto de ser amigo de todos e muito respeitado por quem me cerceva pode se tornar alguém tão sofrido, nem sei mais quem eu sou, e agora é que eu estou compreendendo o que tenho passado por todos estes anos, realmente ñ sei se um dia irei me curar,pra falar a verdade nem sei se existe uma cura pra isto,mais apesar de todos estes autos e baixos eu ñ irei me entregar e lutarei até o fim , ñ vou me entregar e ñ acho que quem ñ aguenta mais e se entrega é fraco pois eu sei como é difícil mais de uma coisa eu sei que por mais difícil que seja eu prefiro morrer lutando do que me entregar sem lutar seja qual for a situação, mesmo que a derrota seja aparentemente inevitável eu ñ me darei por vencido jamais seja lá como for.

  4. Luciene diz:

    Tenho um filho depressivo desde os 16 anos de idade.tudo começou qundo ele se apaixonou por uma menina q não quis nada a serio com ele.depois ele começou com umas amizades q eu nem o pai dele aprovavam .começou usar maconha.e ficou uma outra pessoa.me empurrou varias vezes.me chamava de nomes horriveis.Com o pai dele tambem.Levamos no psquiatra começou tratamento mas parou porque disse q n´s queriamos envenena lo.Fez terapias por dois anos .E parou dizendo q todos os pscologos nunca resolveria o problema dele,Pede para nós ajudarmos mas se falamos q tem q partir dele a vontade.vem tudo q é nome feio.quebra tudo dentro de casa.Não usa .Faz uns 6 meses q não usa drogas.Mas não sai de casa só dorme.E quando acorda é s[o para infernizar a nossas vidas.Tem como internalo mesmo ele não querendo .Se ele não procurar tratamento ele vai acabar nos matando ou ele vai se matar.Nos ajudem desde ja agradeço

Deixe um Comentário

Algum HTML é permitido.