Terapia Cognitiva Comportamental para Tratamento da Depressão

O que é Terapia Cognitiva Comportamental TCC?

É uma maneira de falar sobre si mesmo:
• O que pensa sobre si mesmo, o mundo e as outras pessoas
• Como o que faz afecta os seus pensamentos e sentimentos.

A terapia cognitiva comportamental para o tratamento da depressão pode ajudá-lo a mudar a forma como pensa e age. Estas mudanças podem ajudá-lo a sentir-se melhor. Ao contrário de alguns dos outros tratamentos ‘de conversa’, este concentra-se no “aqui e agora” nos problemas e nas dificuldades. Em vez de focalizar as causas da sua angústia ou traumas do passado, este procura formas de melhorar o seu estado de espírito no momento.

Quando é que a terapia cognitiva comportamental TCC ajuda?

A Terapia Cognitiva Comportamental TCC tem mostrado ajudar no tratamento de diferentes tipos de problemas. Estas incluem: tratamento da ansiedade, tratamento da depressão, pânico, fobias (incluindo agorafobia e fobia social), stress, bulimía, transtorno obsessivo-compulsivo, transtorno pós-traumático, transtorno bipolar e psicose. A TCC também pode ajudar em situações de raiva, falta de auto-estima ou problemas de saúde física, como dor ou fadiga.

Como funciona a Terapia Cognitiva Comportamental TCC?

A TCC pode ajudá-lo a ter uma prespectiva diferente dos ‘grandes’ problemas, dividindo-os em partes menores. Isto facilita a sua visão sobre o mesmo, ajudando-o a ver a ligação entre as suas partes e como isso o está a afectar.

Divisão do problema em:
• Pensamentos
• Emoções
• Sensações físicas
• Acções

Cada uma destas áreas pode afectar as outras. A forma como pensa sobre um problema pode afectar a forma como se sente fisicamente e emocionalmente. Também pode alterar a acção que toma para resolver esse problema. Existem maneiras úteis e inúteis de reagir, na maioria das situações, dependendo do que pensa dessa situação.

Por exemplo:

Teve um dia mau, sente-se aborrecido, por isso vai às compras. Vê alguém que conhece e, aparentemente, essa pessoa ignora-o.

Pensamentos inúteis:
Ele / ela ignorou-me, não gosta de mim

Pensamentos úteis:
Ele / ela pareceu-me um pouco abatido, será que se passa algo?

Sentimentos Emocionais:
Sente-se em baixo, triste e rejeitado. (inútil)
Preocupado com a outra pessoa (útil)

Sintoma Físico:
Dor de estômago, baixa energia, sente-se doente (inútil)
Sente-se confortável, sem sintomas físicos (útil)

Acção:
Vai para casa e evita essa pessoa (inútil)
Entra em contacto com essa pessoa para se certificar se está tudo bem (útil)

 A mesma situação levou a dois resultados muito diferentes, dependendo dos seus pensamentos sobre a situação. O que pensou afectou o que você sentiu e o que você fez. Na coluna do (inútil), chegou a uma conclusão com muito poucas provas, isto é importante, porque levou a:
• Um número de sentimentos desconfortáveis
• Um comportamento inútil.

Este “círculo vicioso” pode fazer com que se sinta pior. Pode criar situações novas que fazem com que se sinta menos bem. Pode até começar a acreditar em coisas irrealistas (e desagradáveis) sobre si mesmo.

Isto acontece porque, quando estamos desanimados, estamos mais propensos a tirar conclusões precipitadas e a interpretar as coisas de maneira extrema e inútil.

O que é que a Terapia Cognitiva Comportamental TCC envolve?

As sessões

A TCC pode ser feita individualmente ou com um grupo de pessoas. Também pode ser feita a partir de um livro de auto-ajuda ou um programa de computador.

Na terapia individual:      

• Normalmente reúne com o terapeuta para entre 5 a 20 sessões, semanais ou quinzenais. Cada sessão dura entre 30 a 60 minutos.

 • Nas primeiras duas a quatro sessões, o terapeuta irá verificar se você pode usar este tipo de tratamento e você irá ver se, se sente confortável com o tratamento.

• O terapeuta irá fazer-lhe perguntas sobre a sua vida passada e o seu meio ambiente. Embora a TCC se concentre no aqui e agora, poderá precisar de falar sobre o passado para entender como ele está a afectar o seu agora.

• Você decide o que quer enfrentar a curto, médio e a longo prazo.

• Você e o terapeuta geralmente começam por concordar com aquilo que vão discutir nesse dia.

O trabalho
• Com o terapeuta, você divide cada problema em suas partes, separadas, como no exemplo acima. Para ajudar neste processo, o terapeuta pode pedir-lhe para manter um diário. Isto irá ajudá-lo a identificar os seus padrões, individuais, de pensamentos, emoções, sentimentos corporais e acções.

 • Juntos, irão analisar os seus pensamentos, sentimentos e comportamentos, para avaliar, se:

São irrealistas ou inúteis.

 Como se afectam um ao outro, e a si.

• O terapeuta irá ajudá-lo a descobrir como pode alterar os pensamentos e comportamentos inúteis.

• É fácil falar em fazer alguma coisa, é muito mais difícil fazê-la. Por isso, depois de ter identificado o que você pode mudar, o terapeuta irá recomendar “trabalhos de casa” – você vai praticar essas mudanças no seu dia-a-dia.

 Dependendo da situação, pode começar a:
• Questionar um pensamento perturbador ou de autocrítica e a substitui-lo por um mais útil (e mais realista) algo que tenha desenvolvido na Terapia Cognitiva Comportamental TCC

• Reconhecer que está prestes a fazer algo que vai fazer com que se sinta pior e, em vez disso, fazer algo mais útil.

• Em cada reunião irá discutir o desenvolvimento que teve desde a última sessão. Se alguma das tarefas parecer demasiado difícil ou parecer que não o está a ajudar, o seu terapeuta pode dar-lhe sugestões.

• O terapeuta não irá pedir para que faça coisas que não quer fazer, é você que decide o ritmo do tratamento e as sugestões de tratamento que vai e não vai tentar fazer. A força da TCC é que você pode continuar a praticar e a desenvolver as suas habilidades, mesmo após as sessões terem terminado. Isso torna menos provável que os seus sintomas ou problemas voltem.

Qual é a eficácia da TCC?

• É um dos tratamentos mais eficazes para as condições onde a ansiedade ou depressão são o principal problema.

• É o tratamento psicológico mais eficaz para a depressão moderada e grave.

 • É tão eficaz quanto os antidepressivos, para muitos tipos de depressão.

Quem pode beneficiar de Terapia Cognitiva Comportamental para tratar a Depressão?

Qualquer pessoa com depressão leve ou moderada pode vir a beneficiar da terapia cognitiva-comportamental, mesmo sem tomar medicação. Uma série de estudos têm mostrado que a TCC é pelo menos tão eficaz quanto os antidepressivos no tratamento da depressão leve e moderada. Estudos também mostram que uma combinação de antidepressivos e TCC pode ser eficaz no tratamento da depressão grave.

A TCC pode ser um tratamento eficaz para a depressão leve e moderada, nos adolescentes. Também se concluiu ser eficaz na redução das recaídas em pacientes que sofrem recaídas frequentes, após terem passado por outros tratamentos. Quase dois em cada três pacientes que são tratados com sucesso para a depressão, são tratados apenas com medicamentos. Outros pacientes, porém, têm sintomas persistentes, mesmo quando a medicação funciona parcialmente. A TCC pode ser utilizada para tratar muitos desses pacientes, com sucesso.

Apesar de uma ampla gama de pacientes responderem bem à terapia cognitiva comportamental, os especialistas lembram que o tipo de pessoa que irá obter o maior benefício, é alguém que:

• É motivado

• Tem um locus de controlo interno

• Tem a capacidade de introspecção

Eficácia da Terapia Cognitiva

Depressão maior unipolar
Inúmeros estudos demonstram de forma convincente que a terapia cognitiva trata pacientes com depressão maior unipolar, com sucesso. Vários estudos têm demonstrado que a terapia cognitiva é superior a, (não receber tratamento), ou placebo. Duas meta-analises abrangentes, concluíram que a terapia cognitiva é tão eficaz como as terapias interpessoais ou psicodinâmicas breves, na gestão da depressão. Também concluíram que a terapia cognitiva é tão eficaz e possivelmente mais eficaz do que a farmacoterapia, na gestão de depressão unipolar leve a moderada. O Instituto Nacional de Saúde Mental comparou a eficácia de duas formas de psicoterapia (ou seja, terapia interpessoal e TCC) com a imipramina (Tofranil) ou placebo, no tratamento de 250 pacientes com o transtorno da depressão grave. O estudo não encontrou diferenças significativas entre os tratamentos, no entanto, as duas psicoterapias eram ligeiramente menos eficazes do que a imipramina, mas mais eficazes que o placebo. Uma meta-analise de quatro estudos, feita com 169 pacientes com depressão grave, mostrou resultados semelhantes para os antidepressivos tricíclicos e aTCC. A evidência sugere que a terapia cognitiva é uma alternativa válida aos antidepressivos para pacientes com depressão leve a moderada e, possivelmente, para os pacientes com depressão mais grave.

TERAPIA COMBINADA
Estudos anteriores, sobre a eficácia da terapia combinada, cognitiva e tratamento com antidepressivos tiveram resultados conflituosos. Mais tarde, as evidências sugeriram que, para alguns pacientes esta combinação pode ser mais eficaz do que qualquer terapia por si só. Outra meta-análise que envolveu seis estudos e 595 pacientes, concluiu que os pacientes com depressão grave, beneficiaram da combinação de psicoterapia e farmacoterapia. No entanto, apenas dois estudos analisaram a TCC, e os pacientes com depressão menos grave, beneficiaram pouco da combinação. Um estudo mais recente, feito com 681 pacientes com depressão grave crónica, comparou nefazodona (Serzone), TCC, e a terapia combinada. Os pacientes beneficiaram significativamente mais da TCC combinada com os antidepressivos do que de um ou outro tratamento, por si só.



Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :