Substituintes na Alimentação

Será que os produtos alternativos de determinados alimentos são significativamente mais pobres em calorias?

A resposta depende dos produtos em questão. Nem todos os produtos alternativos  têm as mesmas propriedades. Vejamos os principais produtos alternativos alimentares para supostamente perder peso:

• Os alimentos ditos  light que são procurados e consumidos quando se pretende eliminar peso, sim têm menos gorduras e açucares do que os alimentos normais correspondentes, mas nem sempre o que parece é, muitos desses alimentos light são como os similares normais, mantendo e por vezes ultrapassando a quantidade das calorias.

Acontece principalmente nos alimentos de salsicharia (enchidos) e também nos queijos, patés para barrar, manteigas, etc., em que a quantidade percentual de calorias varia quinze por cento dos produtos similares normais. E nos alimentos compostos por fruta, doces light, esta quantidade percentual de calorias varia consoante a marca do produto, em alguns casos pode chegar ao dobro de uma marca para outra.

Um alimento é light quando na sua composição tiver uma redução de no mínimo 25% das calorias ou de outros de nutrientes em relação ao seu alimento similar. Por isso é de extrema importância ler sempre os rótulos em vez de confiar apenas na designação do produto.

• Os alimentos já cozinhados que se compram como uma refeição light que se vendem nos postos de venda, contém no máximo trezentas kcal mas a composição em nutrientes,  elementos necessários para as actividades metabólicas do organismo é bastante incompleta. A menos que tenham alimentos pré-cozinhados variados em pequenas quantidades em cada refeição (como um pouco de verduras, um pouco de cereais, um pouco de alimentos ricos em proteínas, frutas).

Isso até se torna mais saudável e económico se fizermos essas refeições com alimentos variados cozinhados em nossa casa, e se possível com o que produzimos.

• As substâncias de enchimento, ou substâncias-lastro não possuem calorias. Estas substâncias ampliam o aparelho digestivo e adquirem um tal volume que dão a impressão enganadora de estar cheia, e rapidamente se perde o apetite.

>O uso desta forma alternativa para emagrecer é aparentemente inofensivo, mas os resultados e por sua vez as consequências não são muito simpáticos, atenua mas prejudica provocando carências nutricionais graves. Para se obter os resultados desejados, seria necessário absorver quantidades enormes de nutrientes.

Uma organização de consumidores (Consumeis Association) da Inglaterra realizou a experiência que incluia dezasseis mulheres com o desejo de perder peso, foi-lhes dado comprimidos redutores de apetite  para auxiliar no tratamento dietético. Metade das mulheres ingeriram os comprimidos redutores autênticos, e as outras ingeriram os similares mas que não fazem qualquer efeito sobre a fome. As que tomaram os autênticos perderam o apetite passado meia hora, as restantes também sentiram o mesmo efeito, o que levou a concluir que a longo prazo a quantidade de alimento absorvidas por ambos os grupos tornaram-se idênticos. Sendo por isso importante que os produtos alternativos  para emagrecer contenham todos os elementos nutritivos necessários a uma alimentação com o mínimo de mil calorias.

>Mas de certo modo mil calorias não é suficiente num regime dietético. Quanto mais baixo for o valor calórico maior perigo apresenta em faltar os elementos nutritivos essenciais, é o caso das bebidas substituintes das refeições durante alguns dias. Atenção: é aconselhável utilizar a bebida como substituinte apenas numa refeição ao longo do dia e não em todas em vários dias seguidos.

>Por fim, os chás de ervas, a maioria não tem qualquer efeito real de emagrecimento. As tisanas à base de ervas diuréticos fazem perder água e não gordura, o que não deixa de ser perigoso causando um desequilíbrio mineral.



Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :