O mapa dos pés

Para quem não sabe, a reflexologia baseia-se no princípio de que existem áreas nos pés e mãos que correspondem a cada órgão, glândula e estrutura no corpo e que, ao trabalhar nesses pontos reflexos, reduz-se a tensão em todo o corpo.

De facto, a energia está sempre a fluir através de canais ou zonas no corpo, que terminam ao formar pontos reflexos nos pés e mãos. Daí, por exemplo, a importância de se conhecer o mapa dos pés.

Assim, quando esse fluxo de energia flui sem impedimentos, permanecemos saudáveis. Por outro lado, quando se encontra bloqueado por tensão ou congestão, é quando aparece uma doença.

De qualquer forma, mediante o tratamento dos reflexos, os bloqueios são desfeitos e a harmonia é restaurada a todos os sistemas. Por exemplo, tratando um pé de cada vez, vai-se trabalhando nos reflexos da sola do pé, tal como dos lados e peito do pé, desde que sejam usadas as técnicas digitais apropriadas.

Seja como for, e sob que perspetiva for, a certeza é que o principal benefício da reflexologia é o relaxamento e nada mais. De facto, ao se reduzir a tensão, também se vai melhorar a irrigação sanguínea, fazendo aflorar um funcionamento nervoso desimpedido, o que vem restabelecer a harmonia entre todas as funções do corpo, combatendo, dessa forma, todo o stress do dia-a-dia.

Conhecer o mapa

Uma vez que os pés representam um microorganismo do corpo, todos os órgãos, glândulas e outras partes do corpo estão dispostos de forma similar nos pés. É aqui que entra o mapa dos pés.

Na verdade, o mapa dos pés vai servir para fazer massagens, que poderão ajudar no tratamento de vários tipos de doenças que estejam relacionadas com partes e órgãos do nosso organismo. Uma boa massagem aos pés deve ser feita com o uso de cremes hidratantes, bem como de óleos essenciais.

  • Em termos gerais, no que toca ao mapa dos pés, a base na parte do calcanhar, serve para tratar da formação dos ossos, nervo ciático, joelho, coxa e cóccix. A meio da base do pé, reflete-se a energia do coração, rim, nervos, canal da uretra, espinha dorsal, cólon intestino delgado, bexiga, apêndice e baço.
  • Já próximo dos dedos dos pés, trata-se da tiróide, pulmões e pâncreas. Já nos dedos dos pés trata-se da garganta, ouvidos, olhos, vesícula, fígado, estômago e amígdalas.
  • Analisando o mapa dos pés mais concretamente, na base do dedo grande pode-se tratar o cérebro, enquanto que na “cabeça” do dedo, a tiróide. Para tratar das têmporas, há que massajar a base do dedo seguinte e a cabeça desse dedo caso se queira tratar do ouvido.
  • Já na base do dedo do meio, podemos tratar de males do pescoço, enquanto que entre os segundo e terceiro dedos, já na própria sola do pé, encontramos a zona refletida dos pulmões. Por outro lado, no lado de fora dos pés, um pouco abaixo do dedo mindinho, vai tratar dos ombros, útero e baço.

Confira  a imagem abaixo do mapa dos pés.

 



1 Comentário to “O mapa dos pés”

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :