Intolerância Alimentar – já temos a resposta certa

As Intolerâncias Alimentares são situações patológicas, que ocorrem em grande percentagem de adultos e crianças. São desencadeadas pela ingestão de certos alimentos e manifestam-se predominantemente por queixas digestivas.

Assim, a intolerância alimentar é uma reação adversa à ingestão de um alimento (por ex. intolerância à lactose, ao glúten ou à soja). Há uma má digestão/absorção de um alimento específico ou ingrediente presente num dado alimento. Na Intolerância Alimentar, há efetivamente um mecanismo imunológico que é mediado por Anticorpos Ig G ou Ig A contra proteínas de determinados alimentos. O quadro clínico é geralmente inespecífico e de diagnóstico clínico, por vezes, difícil.

Ao contrário da Alergia Alimentar, há uma resposta mais retardada a certo alimento

As manifestações clínicas da Intolerância Alimentar podem ser:

do foro gastrointestinal

(dores abdominais, obstipação, flatulência, diarreia, etc.),

queixas neurológicas

(cefaleias, tonturas, vertigem),

perturbações respiratórias

(asma, rinite, por vezes associadas em paralelo a processos alérgicos),

queixas psíquicas

(ansiedade, depressão, fadiga, náuseas),

ou outras

(artrite, fibromialgia, processos inflamatórios articulares).

Quem apresenta Intolerância à Lactose do leite não possui uma enzima denominada lactase. Esta é uma das intolerâncias mais comuns, que ocorre em quase 50% dos adultos da população mundial.

Outros tipos de intolerâncias alimentares, que também são comuns, incluem a intolerância a alguns cereais, a frutos secos, a certos tipos de fibras e a aditivos alimentares, bem como a leguminosas como a soja.

A Intolerância ao Glúten é caracterizada por alterações microscópicas do intestino delgado, originando um quadro de má-absorção intestinal. O glúten é uma proteína encontrada no trigo, no centeio, na cevada, na aveia e nos alimentos produzidos com esses cereais, atingindo predominantemente mulheres (70% dos casos).

O grau de intolerância ao glúten varia bastante, facto que origina quadros clínicos de gravidades distintas. Há uma grande dificuldade em adquirir peso e grande facilidade em perdê-lo. A fraqueza geral é usual. A medida adequada é a dieta sem glúten mantida para toda a vida.

Relativamente aos produtos de substituição de refeições e suplementos alimentares como por exemplo os produtos da conhecida marca Herbalife, devem ser seguidas as regras alimentares de quem sofre de intolerância ao glúten – não ingerir alimentos com glúten – ou seja, alimentos que tenham na sua constituição trigo, centeio, cevada e aveia.

O milho e a batata ou a ervilha não têm glúten. Sempre que haja dúvidas na constituição de um alimento, este deverá ser evitado. Em geral as reações alérgicas não são responsáveis por este conjunto de sintomas mas, por vezes, podem ser confundidos.

Na Alergia Alimentar, o processo é mediado por Anticorpos IgE contra certas proteínas de determinados alimentos (marisco, ovos, amendoins ou chocolate) e manifesta-se por uma relação causa-efeito imediata. O diagnóstico é geralmente mais fácil.

A existência das Intolerâncias mencionadas leva a que muitas pessoas abdiquem de vários alimentos. Ou mesmo suplementos alimentares que possuam na sua constituição os ingredientes a que são intolerantes. Era uma situação que ocorria ocasionalmente com o excelente Batido substituto de refeição F1 da Herbalife.Era, e digo era, porque a Herbalife arranjou a solução certa. Criou o Batido F1 SEM ALERGÉNIOS: Sem Soja, Lactose e Glúten.

Agora já tenho resposta para todas aquelas questões que me colocavam relativamente às Intolerâncias alimentares. Mais uma vez, boas notícias.

Saiba mais Contactando o seu distribuidor independente Herbalife pelo
telefone: +351 917 265 213
e-mail: paulo @ pascoa . org



1 Comentário to “Intolerância Alimentar – já temos a resposta certa”

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :