Hera-terrestre utilizada como planta medicinal

hera-terrestre


Glechoma hederacea L. Erva-de-são-joão. málvela
Labiadas

A hera-terrestre é bastante diferente da hera-vulgar, pertencendo mesmo a famílias distintas. É uma planta perene, prostrada e não trepadeira. Frequente nas bermas dos caminhos, nos relvados, próximo das sebes e das árvores, onde os seus caules, fixados em cada nó por feixes de raízes, se estendem por vezes a mais de 1 m, emitindo rebentos estéreis e igualmente prostrados. Espaçadamente, erguem-se ramos curtos providos de pares de folhas arredondadas e crenadas em cujas axilas desabrocham, a partir de Março, graciosas flores cor de violeta.
Conhecida desde a Alta Idade Média como planta medicinal, a hera-terrestre foi muito apreciada por Santa Hildegarda, no século Xll. devido a duas das suas actuais utilizações: peitoral e vulnerária. No século XVI. era utilizada para tratar feridas internas e externas e mesmo para combater a loucura. Cozida em leite, é ainda hoje um dos remédios utilizados nos meios rurais para as afecções dos brônquios.

A planta faz parte de uma preparação da Farmacopeia Francesa, o chá-suíço, espécie de tónico fortificante, muito eficaz para recuperar de qualquer tipo de comoção.

Habitat da hera-terrestre: Europa, excepto na região mediterrânica; espontânea em locais húmidos e sombrios de Trás-os-Montes, Minho e Beiras; até 1600 m.

Identificação da hera-terrestre: de 0,05 a 0,25 m de altura. Vivaz, caule prostrado, radicante, piloso, sendo os floríferos erectos, simples; folhas verdes, moles, crenadas, cordiformes, arredondadas; flores azul-violeta maculadas de cor de púrpura, por vezes de cor-de-rosa (Março-Maio), unilaterais, entre 2 e 4 na axila das folhas superiores, cálice com 5 dentes, tubuloso, corola com 2 lábios, sendo o superior chanfrado e o inferior trilobado, 4 estames, 2 maiores e 2 mais pequenos (didinámicos), anteras com lóculos em ângulo recto; tetraquénio com aquénios ovóides, lisos, castanhos.

Cheiro intenso, agradável; sabor quente, acre, amargo.

Partes da hera-terrestre utilizadas: planta fresca ou seca, suco fresco, folhas (no princípio da floração).

Componentes da hera-terrestre: princípio amargo, óleo essencial, tanino, glúcidos, potássio, resina

Propriedades da planta medicinal hera-terrestre: diurético, peitoral, tónico, vulnerário.

A planta medicinal hera-terrestre é usada no tratamento: asma, bronquite, constipação, enfisema, estômago, furúnculo.



Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :