Doenças profissionais

É frequente que pessoas que trabalham ou vivam em determinadas condições menos favoráveis para a sua saúde, estejam mais sujeitas a vir a ter certas doenças que outras.

Por exemplo, trabalhar num local ou manusear com produtos químicos regularmente e durante um período mais ou menos longo pode levar ao aparecimento de diversos problemas de pele, como é o caso do eczema.

Hoje em dia, diversas pesquisas têm vindo a estabelecer uma ligação direta entre o aparecimento de novas doenças e a contaminação do ambiente por substâncias químicas e metais, poeiras, gases e até ruído.

Seguem-se alguns exemplos de doenças profissionais que podem surgir e com as quais deve tomar certas cautelas.

Doenças de pele

Algumas indústrias são propícias ao aparecimento de doenças de pele nos seus funcionários, uma vez que estes lidam diariamente com diversos componentes e materiais químicos potencialmente perigosos. Em casos mais graves determinadas condições de trabalho podem, inclusive, provocar cancro da pele, quando não são tomadas as devidas precauções.

Algumas substância químicas, como ácidos e as bases fortes e os sais de crómio, arsénio e mercúrio, provocam lesões na pele semelhantes às queimaduras. Este tipo de substâncias químicas nocivas são manuseadas por operários que preparam ácidos, como ácido sulfúrico, e bases, como a soda cáustica e a cal. Este tipo de operários precisam de proteções especiais, para prevenir lesões graves.

É preciso também ter em atenção, que qualquer produto químico que provoque uma irritação prolongada na pele poderá dar origem a cancro. Este facto é especialmente importante quando se trabalha com materiais e substâncias já por si só cancerígenas, como é o caso do alcatrão, o pez e o betume.

Doenças pulmonares

Entre as doenças profissionais com maior incidência, destacam-se as pulmonares, que se podem dividir entre pneumoconioses ( com lesões provocadas pela inalação de substâncias nocivas) e alérgicas (as substâncias inaladas provocam alergias que acabam por provocar lesões pulmonares).

Se os médicos conseguirem diagnosticar a pneumoconiose a tempo, antes da doença se ter instalado definitivamente no organismo, esta pode ser controlada. O diagnóstico permite averiguar qual o tipo de poeira causadora da doença.

No caso das doenças alérgicas os trabalhadores afetados produzem anticorpos que combatem as substâncias inaladas que lhes provocam as alergicas, como as poeiras, gases e outros elementos irritantes. Eliminadas as causas ou sido feito o afastamento do trabalhador desse mesmo agente causador, frequentemente a alergia deixa de se manifestar.

Doenças auditivas

As lesões auditivas permanentes resultam de uma prolongada exposição a níveis de ruído superiores a 88 dB (decibéis). Por exemplo, em locais de trabalho como uma discoteca, o som pode facilmente atingir os 120 dB. Trabalhadores que trabalhem em ambientes fabris muito ruidosos ou que trabalhem com maquinaria ruidosa, muitas vezes necessitam de proteções adequadas para os ouvidos. No entanto, muitos são os que não se preocupam ou que simplesmente não os utilizam. Nestes casos, as doenças profissionais podem ser facilmente prevenidas.



Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :