Doença diverticular do cólon (diverticulose)

O diverticulo é uma cavidade, que começa a formar-se  na parede de um órgão oco. Estes divertículos são  vulgares no cólon, mas também pode surgir no esófago, duodeno, intestino delgado e estômago. Normalmente as pessoas que sofrem desta doença não apresentam grandes sintomas. Podem de vez em quando sentir ligeiras dores, diarreia e sangue nas fezes. Estas pessoas podem também sofrer uma diverticulite, que é uma inflamação que desencadeia sintomas mais graves como febre, hemorragias e dores intensas. Se esta inflamação não for cuidada pode originar complicações mais graves como a perfuração do intestino.

Diagnóstico e exames complementares

– Exame do cólon com um instrumento flexível munido de dispositivos especiais de observação

– Clister opaco (exame radiológico do cólon com produto baritado)

– Análise às fezes para detectar a presença de sangue oculto

Tratamentos alternativos

Terapia pela nutrição

Dieta com um alto teor de fibras ajuda a evitar a diverticulose.

Evite alimentos condimentados ou com sementes.

Tome suplementos das vitaminas A, E e C e ainda cápsulas de alho.

Se tiver uma crise de diverticulite faça uma dieta mole à base de purés que exclua frutos e legumes crus, álcool e cafeína. Pode também usar um laxante à base de sementes de psílio para evitar a obstipação. Um mês depois de os sintomas terem desaparecido de retome a dieta com alto teor de fibras.

Fitoterapia

Chá  ou cápsulas de camomila, papaia e o trevo-violeta. Para aliviar a inflamação

Chá de pau-darco por dia para aliviar a inflamação intestinal e as cólicas abdominais.

Sementes de psílio para tornar as fezes moles, (antes de as tomar fale com um médico)

Ayurvedismo

Introdução de clisteres para limpar o cólon. Depois fazer uma dieta ajustada para evitar a prisão de ventre. Isto  irá minimizar os riscos de surgir de novo uma diverticulite.

Nota: As medicinas alternativas só devem ser utilizadas como tratamento auxiliar.

Tratamentos médicos

– Dieta rica em fibra, bem como laxantes em caso de prisão de ventre e antibióticos se surgir qualquer infecção.

Infecção mais grave: cirurgia para remover a parte afectada do cólon.



Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :