Dicas para tratar alergias

As alergias manifestam-se de diversas formas e os seus sintomas e causas variam de indivíduo para individuo.

As alergias mais comuns são as respiratórias, alimentares e cutâneas, sendo a maioria das vezes causadas por organismos estranhos que entram no nosso sistema, como pólen, poeiras, alimentos e até medicamentos.

As pessoas que têm crises alérgicas com alguma frequência são também, geralmente, sensíveis a mais que uma substância. O tratamento mais eficaz passa por evitar a causa da alergia, o que poderá ser relativamente simples se esta for conhecida.

De seguida, enumeramos algumas dicas para conseguir tratar alergias e aliviar os seus inconvenientes sintomas.

 

 

Em caso de alergia deve eliminar o agente que está a provocar a alergia, no entanto, alguns antigénios são difíceis de evitar. É o caso, por exemplo, do pó que, frequentemente, está presente nas nossas casas e que é difícil de eliminar totalmente, ainda que com uma limpeza exaustiva.

A chave para controlar as alergias é entender como estas o afetam e consultar um médico para indicar o melhor tratamento para as mesmas.  O médico deverá ser capaz de diagnosticar a causa e o tratamento adequado, mas depois cabe a si saber como controlar e identificar os sintomas no seu dia-a-dia.

Aqui ficam algumas dicas do que deve ou não deve fazer no caso de alergias.

Deve:

  • Tomar nota de quando se contata ou ingere qualquer substância a que, eventualmente, se é alérgico e anotar a reação subsequente. Este tipo de registos vão ser muito úteis para identificar o que lhe pode estar a provocar a alergia e revelarem-se uma forma de diagnóstico precoce.
  • Verificar se a alergia suspeita obedece a algum padrão determinado. É o caso, por exemplo, das alergias no tempo da Primavera, que podem indicar uma alergia ao pólen das flores e plantas.
  • Verificar se existem questões de hereditariedade associadas à alergia. Por exemplo, no caso de mães que sofram com problemas de alergias, como asma ou eczema, é frequente que os seus filhos também venham a sofrer com o mesmo problema. Neste caso um diagnóstico e tratamento precoce é aconselhado par não agravar o problema.

Não se deve:

  • Esperar pela cura imediata, mesmo depois de terem sido eliminados os agentes que estavam a provocar a alergia. Por exemplo, no caso de uma alergia a animais, mesmo depois do animal já não estar na casa, os seus pêlos podem permanecer no espaço até vários meses depois.
  • Pressupor que se é alérgico à penicilina caso surja um exantema durante um tratamento com determinado medicamento. O aconselhado é que consulte a opinião de um médico, pois a erupção pode dever-se às bactérias causadoras da doença ( alergia).


Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :