Diagnóstico da osteoartrose

Como fazer o diagnóstico da Osteoartrose

O diagnóstico é basicamente clínico, já que, na população com idade superior a 65 anos, as alterações radiológicas são quase universais, não acarretando, todavia, sintomas na maioria das situações.

Exames de diagnóstico

– A radiografia. É o melhor meios para confirmar o diagnóstico ajudando na exclusão de outras doenças)

– Outras técnicas de imagem podem ser úteis em situações específicas: a ecografia, para articulações ou tecidos peri-articulares, superficiais; a tomografia computorizada, para alterações ósseas; a ressonância magnética, para articulações complexas e de difícil acesso.

– Alguns outros estudos subsidiários incluem o estudo analítico sanguíneo (diagnóstico diferencial com outras patologias, ou causas secundárias da doença) e a análise de líquido articular, caso exista tumefacção articular (punção do joelho, para alívio sintomático, tratamento e exclusão de artrite séptica).

Análise dos sintomas característicos:

– Dor de ritmo mecânico que melhora com o repouso e piora com o esforço). Este tipo de dor normalmente afecta apenas uma única articulação e surge  quase  a partir dos 40 anos de idade.  Em idades  mais avançadas a doença a frequência é maior e afecta mais do que uma articulação.

– As articulações mais atingidas são:

  • Os dedos da mão (interfalângicas distais, proximais e base do primeiro metacarpo – rizartrose ou artrose do polegar)
  • Os pés,  sobretudo no primeiro dedo, e na coluna vertebral (mormente na região cervical e lombo-sagrada)
  • Os joelhos e as coxo-femurais (ancas) podem também ser atingidos com alguma frequência

– Ocorrência frequente de exacerbações álgicas com as alterações climáticas (humidade, frio)

– Períodos (inferior a 30 minutos) de limitação da mobilidade articular (rigidez), após períodos de inactividade.



Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :