Diagnóstico da doença de alzheimer

Para diagnosticar a doença de alzheimer a comparência de um familiar ou de alguém que conheça bem o doente é importante, sobretudo se tiver uma convivência diária com ele. A falta de memória, a linguagem prejudicada, a desorientação no tempo e espaço são os primeiros sintomas da doença. saber como estas alterações começaram e a sua evolução ao longo do tempo são de extrema importância. Convém depois fazer certos exames de modo a verificar se as queixas do paciente tem algum fundamento tais como:

– Exame de sangue e de urina para excluir diversas doenças

– Exame de imagem. É importante fazer uma tomografia computorizada. Neste  tipo de estudo é permitido excluir a existência de uma demência secundária.

Depois destes exames pode-se fazer outros que poderão ajudar a consolidar a certeza do diagnóstico como uma avaliação neuropsicológica. Existem testes curtos, que podem ser feitos em poucos minutos, que permitem ter uma ideia da gravidade da perda e ir avaliando essa perda ao longo do tempo; mas se é necessária uma análise mais detalhada,pois estes testes curtos não chegam e é necessário uma avaliação longa. Devido a isto, estes exames não estão disponíveis com facilidade, porém são extremamente úteis quando existem dúvidas de diagnóstico, muito particularmente na fase inicial da doença.

– A ressonância magnética cerebral pode dar um contributo muito importante, por exemplo, no caso da doença de Alzheimer, ao mostrar uma atrofia temporal mediana.



1 Comentário to “Diagnóstico da doença de alzheimer”
  1. rita de cassia martins

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :