A depressão na Adolescência

Comportamentos de jovens adolescentes em depressãoOs adolescentes não são adultos pequenos!
A depressão em crianças e adolescentes nem sempre se manifesta da mesma forma. Em vez de ficar triste e debilitado, um jovem deprimido pode ficar agitado e irritável, ter sintomas físicos como dores de cabeça e de estômago, e até mesmo conseguir ,entrar e sair da depressão.
Os adultos com depressão normalmente viram a sua raiva para dentro. Os adolescentes podem-se irritar com amigos e familiares sobre as mais pequenas coisas.” É como se eu quisesse afastar todas as pessoas que estavam perto de mim “, disse um dos jovens em recuperação. “A única forma era comportar-me como um idiota.”
A maioria dos adultos deprimidos têm um nome para a sua doença e sabem quando “a depressão” se aproxima. Os adolescentes não estão tão bem informados sobre os sentimentos e expressam as suas emoções através do seu corpo, em vez de falar. Infelizmente, essas queixas são normalmente tratadas com medicamentos…
Os adultos com depressão grave, geralmente estão nesse estado continuamente. Os adolescentes reagem mais ao seu ambiente externo e periodicamente deixam a sua tristeza para trás. Assim, um adolescente deprimido que consegue ingressos para ver um grupo musical famoso pode desfrutar de um surto de excitação/felicidade antes e durante o concerto, antes de voltar para a escuridão emocional. Os médicos podem ter dificuldade em diagnosticar a depressão na adolescência, devido a esses factores. A boa notícia é que existem tratamentos psicoterápicos para aqueles que estão devidamente identificados como tendo depressão grave.
A depressão infantil é comum?
* A doença depressiva, ou o que os médicos chamam de transtorno depressivo grave, ocorre em 2 a 4 % das crianças com menos de oito anos de idade.
* a depressão nos adolescentes torna-se mais comum após a puberdade, aumentando para 4 a 8 % dos adolescentes.
* Nos adolescentes, a depressão é mais comum nas meninas.a depressão nas jovens raparigas
* O número de crianças e adolescentes que são diagnosticados com uma doença depressiva está a aumentar. Isto pode ser por causa dos avanços na área da saúde mental, visto que os sintomas são reconhecidos mais cedo, ou pode ser que a doença, realmente esteja a ocorrer mais cedo, relativamente as gerações anteriores.
Quem fica deprimido e por quê?
A tendência de desenvolver a doença depressiva envolve uma complexa mistura de factores, como herança (genética) e, factores e experiências de vida. As crianças e adolescentes que ficam deprimidas têm frequentemente tido experiências negativas. Há alguma evidência de que uma experiência inicial negativa, por exemplo, perda de um pai ou ser abusado quando criança, aumenta o risco de depressão, mais tarde. Eventos de vida, recentes, frequentemente, precipitam episódios de depressão.
Amizades mal sucedidas e as decepções são causas comuns para a depressão em crianças e adolescentes.
Ter uma história familiar, de depressão também pode ser um risco, porque há alguma contribuição genética para a depressão. Embora não haja evidência de que as dificuldades familiares possam causar depressão, quando existem muitos conflitos familiares, isto pode interferir com a recuperação do adolescente.
A partir da puberdade, a depressão é mais comum nas meninas. Esta diferença entre os sexos é, provavelmente, devida a uma variedade de razões biológicas (por exemplo, alterações hormonais), psicológicas e sociais.
Causas da depressão nos adolescentes
A depressão pode ser uma resposta temporária a muitas situações e tensões.  Nos adolescentes,o humor depressivo é comum devido a:
• O processo normal de maturação e o stress associado
• A influência das hormonas sexuais
• Conflitos de independência com os pais
Também pode ser uma reacção a um evento perturbador, como:
• A morte de um amigo ou parente
• Um rompimento com um namorado ou namorada
• Fracasso na escola
Adolescentes que têm baixa auto-estima, são muito autocríticos, e que sentem pouco senso de controlo sobre os eventos negativos, estão, particularmente, em risco de ficar deprimidos quando ocorrerem eventos stressantes.
As raparigas adolescentes têm duas vezes mais probabilidade de sofrer de depressão do que os rapazes. Uma história familiar de depressão torna as crianças mais propensas a ter depressão.
Eventos ou situações sobre as quais uma criança ou adolescente sente pouco controle, podem causar depressão.
• Intimidação ou assédio
• Abuso tanto físico como sexual
• Doença crónica
• Deficiências de aprendizagem
• Habilidades sociais ‘pobres’
• Eventos de vida stressantes, particularmente a perda de um pai / mãe por morte ou o divórcio
• Cuidados Instáveis
Muitos adolescentes com depressão também podem ter:
• Transtornos de ansiedade
• Deficite de atenção e hiperactividade (TDAH)
• Transtorno bipolar
• Distúrbios alimentares (bulimia e anorexia)
Sintomas da depressão nos adolescentes
Em geral, a depressão pode alterar ou falsear a maneira como os adolescentes se vêem a si mesmos e as suas vidas, bem como as pessoas ao seu redor. Os adolescentes com depressão costumam ver tudo de uma forma negativa, são incapazes de imaginar que um problema ou situação pode ser resolvido de uma forma positiva.
Alguns ou todos estes sintomas de depressão podem estar presentes:
• Agitação, inquietação e irritabilidade
• Alterações do apetite (em geral, perda de apetite, mas, por vezes, um aumento)
• Dificuldade de concentração
• Dificuldade em tomar decisões
• Episódios de perda de memória
• Fadiga
• Sentimentos de inutilidade, desespero, tristeza ou ódio a si mesmos
• Perda de interesse ou prazer em actividades que antes eram divertidas
• Pensam ou falam sobre suicídio ou morte
• Dificuldade em dormir, sono excessivo, ou sonolência diurna
Exames e Testes
A verdadeira depressão na adolescência é muitas vezes difícil de diagnosticar, porque os adolescentes normais têm tanto, humores altos como baixos. Estes humores podem alterar-se durante um período de horas ou de dias.
Por vezes, quando se pergunta directamente a uma criança ou adolescente o que ele sente, ele vai dizer que não está feliz nem triste. Os prestadores de cuidados de saúde devem sempre fazer a pergunta com base nos sintomas da depressão.
Serão realizadas análises ao sangue e um exame físico, para descartar causas para os sintomas. Com estes testes o médico irá avaliar sinais de abuso de substâncias. O abuso de álcool, fumar erva e consumir outras drogas pode ser causado por, ou ocorrer por causa da depressão.
Será feita uma avaliação psiquiátrica (ao adolescente) para documentar a história de tristeza, irritabilidade e perda de interesse e prazer nas actividades normais. O médico irá procurar outros sinais de distúrbios psiquiátricos, como ansiedade, mania ou esquizofrenia. A Ponderação cuidada ajudará a determinar o risco de suicídio ou homicídio – ou seja, se o adolescente é um perigo para si mesmo ou para outros.
Informações dadas por familiares ou funcionários da escola, podem ajudar a identificar a depressão nos adolescentes.

A depressão na adolescencia, alertar na escolaTratamento da depressão nos adolescentes

As opções de tratamento para adolescentes com depressão incluem cuidados de suporte médico, a terapia da conversa, e possivelmente medicação antidepressiva. É importante que o tratamento seja adaptado ao adolescente e à gravidade dos seus sintomas. As famílias participam frequentemente no tratamento da depressão nos adolescentes.

• Crianças e adolescentes que tomam medicamentos devem ser seguidos por um médico para avaliar os efeitos colaterais. Os pais ou responsáveis ​​devem procurar um médico se repararem em, pensamentos ou comportamentos suicidas, nervosismo, agitação, irritabilidade, mau humor, insónia que tenda a agravar-se.
• O adolescente não deve deixar de tomar os medicamentos, abruptamente. Isto pode causar o retorno dos sintomas. O médico deve ser consultado antes de deixar de tomar os medicamentos. Nem todos os antidepressivos são aprovados para uso em crianças e adolescentes.
Terapia da conversa
Quase todos os adolescentes com depressão beneficiam de algum tipo de terapia da conversa. Eles devem compreender que a psicoterapia é um bom lugar para falar sobre os seus sentimentos e preocupações, e mais importante, aprender maneiras de lidar com os mesmos sentimentos.
Tipos de terapia da conversa incluem:
• A terapia cognitiva-comportamental que ensina maneiras de combater os pensamentos negativos. Um adolescente com depressão pode aprender a ser mais consciente dos sintomas, detectar o que parece piorar a depressão, e aprender habilidades de resolução de problemas.
• A terapia familiar pode ser útil se os conflitos familiares estiverem a contribuir para a depressão. O apoio da família ou dos professores também podem ser necessários para ajudar com os problemas da escola.
• A psicoterapia pode ajudar os adolescentes a entender as questões que podem estar a causar o seu comportamento, pensamentos ou sentimentos.
• Participar de um grupo de apoio com pessoas que estão a enfrentar problemas como os seus também pode ajudar. Ocasionalmente, pacientes com depressão severa, ou em risco de suicídio podem ter que ser internados numa unidade psiquiátrica.
Os adolescentes devem aprender a:
• Tomar os medicamentos correctamente e aprender a gerir os seus efeitos colaterais.
• Aprender a conhecer os primeiros sinais de que a depressão está a piorar, e saber como reagir quando isso acontece.
• Tentar fazer mais exercício e procurar outras actividades de que goste.
• Evitar bebidas alcoólicas, entorpecentes (tenham ou não sido receitados), e outras drogas ilegais. Entender que estas substâncias afectam o cérebro e pioram a depressão ao longo do tempo e, também podem prejudicar o seu julgamento sobre o suicídio.
• Quando não se sentir bem, deve conversar com alguém em quem confia, sobre o que está a sentir.
Possíveis complicações da depressão nos adolescentes
• Vontade de ficar só, de se isolar
• Nervosismo, agitação, irritabilidade, mau humor, insónia que não tinha antes ou que está a piorar
• Sentir efeitos colaterais dos medicamentos.


5 Comentários to “A depressão na Adolescência”
  1. renata silva
  2. Mariana
    • elly

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :