Aloe Vera – Beneficios na Saúde

Aloe Vera

Planta sucuíenta da família das Liliáceas, o aloés possui folhas carnudas que produzem um gel largamente utilizado como tratamento tópico de problemas da pele — prática que remonta pelo menos a 1500 a. C, quando os curandeiros egípcios o descreveram nos seus tratados. A planta é originária do cabo da Boa Esperança e cresce no estado selvagem em grande parte de África e de Madagáscar Criadores comerciais cultivam-na nas Caraíbas, Mediterrâneo, lapão e EUA.

Como actua

Os cientistas não sabem exactamente como o aloés actua, mas já identificaram muitos dos seus ingredientes activos. Rico em substâncias anti-inflamatórias, o gel contém uma matéria elástica chamada acemannan, que actua como emoliente, a bradiquininase, composto que diminui a dor e o inchaço, e componentes que aliviam o prurido. O aloés dilata os vasos capilares, permitindo que mais sangue atinja o local de uma lesão, acelerando assim o processo de cura. Alguns estudos mostram que o aloés destrói numerosas bactérias, vírus e fungos (ou, pelo menos, inibe a sua propagação).

Beneficios do Aloe Vera

O gel de aloés é particularmente eficaz na pele lesionada. Ajuda a curar pequenas queimaduras, incluindo as do sol, e pequenas feridas da pele, além de aliviar a dor e reduzir o prurido nas vítimas de zona. O gel produz ainda uma barreira humidificadora e higiénica, pelo que as feridas não secam. As suas propriedades dilatadoras dos capilares aumentam a circulação do sangue, acelerando a regeneração da pele e aliviando os casos ligeiros de queimadura pelo frio. Os efeitos antivirais do gel podem também promover a cura das verrugas.

Embora eficaz nos pequenos cortes e arranhões, o aloés não constitui uma boa opção em caso de feridas mais graves ou infectadas. Num estudo feito com 21 mulheres cujas cicatrizes das operações cesarianas tinham infectado, a aplicação de aloés aumentou o tempo de cura das feridas — de 53 para 83 dias.

Outros Beneficios

O gel de Aloe vera é usado para fazer um suco que pode ser tomado para combater problemas digestivos, como úlceras e indigestão. Contudo, a investigação sobre a sua eficácia em gel tem sido muito limitada. No lapão, verificou-se que compostos purificados de aloés inibiam as secreções e lesões do estômago. Num estudo, o suco de aloés curou 17 de 18 doentes com úlcera péptica, mas não se fez a comparação com um grupo que tomou um placebo.
Outros estudos exploram a eficácia do aloés como possível agente antiviral e estimulante do sistema imunitário nas pessoas com sida; como tratamento dos doentes de leucemia e outros tipos de cancro, e como terapia para diabéticos.

Como tomar

DOSAGEM

Para uso externo: Aplique bastante gel ou creme de aloés sobre a pele lesionada. Para uso interno: Tome meio a três quartos de copo de suco de aloés três vezes por dia, ou uma a duas cápsulas, conforme instruções no rótulo.

UTILIZAÇÃO:

Em uso tópico, o gel de aloés pode ser aplicado repetidamente, especialmente no caso de queimaduras. Espalhe o gel na zona afectada, deixe secare volte a aplicar quando necessário. O gel fresco de uma folha viva é a mais potente — e económica — forma da planta. Se possuir uma planta de aloés, corte uns centímetros de folha, depois corte em fatias no sentido longitudinal. Espalhe o gel da parte central sobre a área afectada. Para uso interno, tome suco de aloés entre as refeições. O látex de aloés, ou aloés amargo, é um líquido amargo exsudado pelas folhas; é um potente laxante que deve ser usado com cuidado e só por conselho do médico.

Efeitos secundários

Em uso tópico, o aloés é muito seguro. Em casos raros, pode provocar uma erupção ou prurido moderados: se isto lhe acontecer, deixe de usar. O suco de aloés pode conter pequenas quantidades do ingrediente laxante presente no látex se não for devidamente processado. Se sentir cólicas, diarreia ou fezes mal formadas depois de tomar o suco, deixe imediatamente de o tomar e substitua-o por novo lote. Nunca tome suco de aloés se estiver grávida ou a amamentar.



Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nome : Email :